sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Bonebreaker Parte I - Sara Reis - Opinião

Bonebreaker Parte I
Edição/reimpressão: 2013
Páginas: 624
Editor: Chiado Editora
ISBN: 9789895102099
"Com a intenção de curar o irmão de uma doença, para ela desconhecida, Raquel com cinco anos de idade cede à pressão de um completo estranho que se oferece para ajudar. Sem ter mais ninguém a quem recorrer, Raquel fica dependente desse sujeito que a acolheu e ajudou, mudando a sua vida radicalmente.
Obtendo uma nova identidade, treinos rigorosos e crescendo num ambiente de desconfiança, inveja e ganância, Raquel é obrigada a trabalhar para mafiosos que têm como principal atividade matar pessoas. Para ela não é nada de outro mundo visto que ela própria esconde um segredo: ela é um canibal.
Contudo, a sua única intenção é poder reencontrar-se com o seu irmão que partiu para ser hospitalizado. Raquel tem vários planos em mente para convencer toda a gente de que está do seu lado e obter informações acerca do irmão. Mas a situação complica-se quando esta se apercebe de que está a apaixonar-se pelo homem que deveria enganar e que este homem não é humano."
 
 
Opinião:
 
Bonebreaker, de Sara Reis, editado e publicado a Junho/2013 pela Chiado Editora, é a primeira parte da história que este jovem autora portuguesa criou.

Quando vi a capa deste livro a primeira vez fiquei imediatamente 'presa' nele. É bastante apelativa e intrigante. A imagem da rapariga, as garras, o lobo lá ao fundo. A combinação de cores... Adorei capa e contra capa.

A sinopse também me deixou com uma pulga atrás da orelha para saber e 'viver' todas as peripécias que Raquel ou Sara teria de passar durante a narrativa.

O tipo de papel também é do que mais gosto de encontrar num livro, papel reciclado de cor creme, assim como o tipo e tamanho de letra, também estão perfeitos.

E agora a minha opinião sobre a história...

Bonebreaker é o nome de código de uma agência de assassinos especializados que recebem as suas missões e devem executá-las sem falhas para não correrem o risco de sofrerem castigos que podem incorrer sob a forma de uma simples advertência verbal ou sentença de morte. Os assassinos contratados são criaturas das mais variadas raças: vampiros, canibais, lobisomens, anjos, demónios, etc etc etc...

Raquel transforma-se em Sara a partir do momento em que é recrutada das ruas para a agência Bonebreaker devido a um pacto que fez com um estranho, Hugo, que encontrara nas ruas quando tentava encontrar uma solução para salvar a vida do seu irmão.

Esta história é narrada na primeira pessoa, estamos a ler e estamos a 'viver' a vida de Sara. O livro está dividido em 7 partes e confesso que no início, nas duas primeiras partes, até perto da pág 100 este livro me fazia pensar na conhecida série de TV Nikita e na sua tão controversa Division. Infelizmente depois da pág 100 já não posso dizer o mesmo.
 


ATENÇÃO: A presente opinião não tem como finalidade ferir susceptibilidades nem ofender ninguém, tal como indicado é meramente um ponto de vista e vale o que vale.

 

No geral o enredo está muito confuso e mal estruturado. Infodump com fartura. As personagens são mais que as mães e a confusão instaura-se rapidamente sem que o leitor se consiga agarrar a uma ponta e tentar seguir-lhe o rasto até ao final da leitura. A própria narrativa é demasiado longa, não há pontes de ligação entre um acontecimento e o outro. Ausência de localização geográfica, um erro a meu ver gravíssimo que desorienta por completo o leitor.
 
O livro está dividido por acontecimentos: Destino; Missão; Superior; Decisão; Trabalho; Morte; Decisão. E não, não me enganei, tem 2 acontecimentos com o mesmo nome e o que está escrito numa parte repete-se na outra, tal e qual, virgula por virgula, ponto por ponto. (fiquei sem perceber porquê).
 
Com exceção do Hugo, todas as outras personagens são confusas e superficiais, em constante mutação. Algumas delas não têm sequer um propósito para existirem.  São incoerentes e inconsistentes.
 
As frases são demasiado pequenas, imensos pontos finais seguidos e isso quebra por completo a leitura. O mesmo acontece com as repetições dos nomes e pronomes.
 
Os conflitos e reviravoltas são praticamente nulas ou, quando existem, são muito fracas e de curta duração. Os clímax são outro ponto inexistente.
 
Felizmente, no meio deste apocalipse todo, a autora esteve bem em dois aspectos:
* Apostou nos diálogos, já que 90% da narrativa é composto por diálogos, a grande maioria credíveis e aceitáveis.
* E a personagem Hugo está impecável. Do inicio ao fim é sempre ele, não tem variações, é uma personagem forte e credível, impecável na sua apresentação, descrição, interação com as restantes e acima de tudo fiel a si mesmo.
 
Em suma, a ideia base, que até me parece interessante, foi muitíssimo mal aproveitada. Não existe um início, um meio e um fim. Está tudo ao molho e fé em Deus e não é isso que eu gosto de encontrar numa leitura. Eu gosto de captar a essência da história, de a ver com clareza. Mistério? Sim, sem dúvida. Confusão e trapalhada? Nem por isso. Esta primeira parte do/a Bonebreaker tem conteúdo que dava para uns três livros.
 
Penso claramente que a autora não teve ajuda no processo de construção da sua história, ninguém que a ajudasse a separar o trigo do joio.  Ainda assim, e não, não sou masoquista, vou continuar a ler a segunda parte deste Bonebreaker porque estou à espera de qualquer coisa... sei lá, um milagre?


Boas leituras,




 

Na sombra da noite - J.R. Ward - Opinião


Irmandade da Adaga Negra #1
Edição/reimpressão: 2009
Páginas: 428
Editor: Casa das Letras
ISBN: 9789724619088

"Nas sombras da noite da cidade de Caldwell, em Nova Iorque, trava-se uma guerra territorial entre vampiros e seus caçadores. Ali existe um bando secreto de irmãos sem igual - seis guerreiros vampiros, defensores da sua raça. Mas nenhum deseja mais a morte dos seus inimigos que Wrath, o chefe da Irmandade da Adaga Negra.
Único vampiro de puro-sangue que resta no mundo, Wrath tem contas a ajustar com os matadores que lhe levaram os pais, séculos atrás. Mas quando um dos seus mais estimados combatentes é assassinado - deixando órfã uma filha meio-sangue desconhecedora da sua herança e do seu destino - Wrath tem de tratar do acolhimento da bela fêmea no mundo dos não-mortos.
Transformada por uma inquietude no seu corpo que não conhecia, Beth Randall não tem defesas contra o homem perigosamente excitante que vem visitá-la durante a noite, com os olhos encobertos. As suas histórias de irmandade e sangue assustam-na. Mas o seu toque acende uma fonte crescente que ameaça consumir ambos."
 
 
Opinião:
 
Wrath, chefe da Irmandade da Adaga Negra, é um vampiro que vive apenas para fazer justiça e defender o seu povo, com unhas e presas. Livrar a sociedade vampírica dos Minguantes é
e a sua única prioridade. Ou pelo menos era, até ao dia em que Darius, um dos irmãos da Adaga Negra e seu companheiro de uma vida é morto numa emboscada da Sociedade dos Minguantes e lhe deixa um último pedido: cuidar da sua única filha, mestiça, ainda por cima. Wrath é um combatente e um dos mais temíveis guerreiros que a Irmandade já teve e também com mais experiencia. No entanto, nem todos os séculos de existência o prepararam para Beth.
 
Beth Randall leva a sua vida com normalidade até à noite em que um desconhecido a visita e transforma a sua vida por completo. Se numa noite ela é apenas a humana que regressa ao seu apartamento todas as noites após um longo dia de trabalho, no seguinte, ela é Beth, filha de Darius, uma mestiça muito próxima da transição. Além disso ela depara-se com um novo mundo do qual nunca sonhou pertencer nem tão pouco que existisse.
 
'Na sombra da noite' é o livro que inicia a saga da Irmandade da Adaga Negra. Neste primeiro volume é nos apresentado uma nova vertente sobre vampiros. Nada de masmorras. Nada de alhos, estacas, água benta. Nem tão pouco brilham ao sol.
 
Na sua IAN, Ward conseguiu criar um conceito de vampiros modernos e actuais que vivem as suas noites como os humanos vivem os seus dias. Têm regras um pouco complexas e regem-se numa monarquia, ainda assim são vampiros que usam telemóvel, frequentam bares, usam telemóvel e aparentemente são normais.
 
Os protagonistas desta saga são os guerreiros:

Darius - Ainda que o seu tempo de antena seja de curta duração, é com ele que tudo começa.

Wrath - Rei da sociedade vampírica, chefe da Irmandade da Adaga Negra.

Tohrment - Braço direito do rei e em parte a consciência da irmandade.

Rhage - O guerreiro amaldiçoado e bem disposto.

Vishous - Super inteligente, é o cérebro da irmandade.

Zsadist - Um vampiro anti social, brutalizado enquanto cria. Marcado para sempre.

Phury - Gémeo de Zsadist, acaba por ser o seu equilíbrio.


A narrativa é cativante e viciante, a escrita é simples mas apelativa, por outras palavras: eficaz. Os diálogos, as descrições, as caracterizações das personagens, os detalhes deste universo imaginado em Caldwell vão ao encontro com a realidade dos nossos dias.

'Na sombra da noite' é um verdadeiro cocktail de acção, humor, romance, camaradagem, mistério e dark side à mistura. Devorei este livro e mal posso esperar pela continuação.

Amantes de paranormal não podem deixar de ler Irmandade da Adaga Negra!
Muito mais do que recomendado,


Boas leituras.
 
 
 

A horta direita da casa torta - Rosa de Vasconcelos - Alfarroba/Divulgação


A ALFARROBA publica A horta direita da casa torta, um livro infantil onde o seu protagonista, o João, vê a sua horta ser atacada por vários animais. Será que ele arranja solução?

Da autoria de Rosa de Vasconcelos (texto e ilustrações), o livro será apresentado no Parque Urbano de Paços de Ferreira, no dia 1 de setembro pelas 17h00, acompanhado pela exposição de trabalhos da autora.
 
 
 

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Cinzas da meia noite - Lara Adrian - Opinião

 
Raça da Noite #6
Edição/reimpressão: 2013
Páginas: 330
Editor: Quinta Essência
ISBN: 9789897260384


"Quando cai a noite, Claire Roth foge de casa, impelida por uma feroz ameaça que parece ter saído do próprio inferno. Então, de entre as chamas e as cinzas, aparece um guerreiro vampiro. Ele é Andreas Reichen, o seu antigo amante, agora um estranho consumido pela vingança. Apanhada no fogo cruzado, Claire não pode escapar da sua fúria selvagem, nem da fome que a arrasta para o seu mundo de eterna escuridão e infinito prazer.
Nada impedirá Andreas de destruir o vampiro responsável pelo massacre dos seus irmãos de Raça… mesmo que isso signifique utilizar a ex-amante como isco na sua missão mortífera. Ligada pelo sangue ao seu perigoso adversário, Claire pode conduzir Andreas até ao inimigo que ele procura, mas é um caminho repleto de perigos… e de profundos e inesperados prazeres. Pois Claire é a única mulher que Andreas não deve desejar, e a única que amou. Inicia-se assim uma perigosa sedução que dilui a linha que separa presa e predador e aviva as chamas de uma ardente paixão que pode consumir tudo no seu caminho..."
 
 
Opinião:
 
Andreas Reichen não é um guerreiro da Ordem, no entanto é um amigo chegado que perde todos os seus entes queridos numa matança sem escrúpulos na destruição completa do seu Refúgio em Berlin.
Desde essa fatiga noite que o vampiro desaparece de circulação focando-se num único objectivo: vingança.

Claire Roth vive uma união de fachada com um poderoso membro da agência que é ao mesmo tempo um filho da mãe sem escrúpulos, cruel e que a única coisa que pretende da vida é colecionar trofeus. Claire é ela mesma um desses trofeus e a destruição do Refúgio de Berlin outro. Claire é também uma belíssima mulher, companheira de raça, eterno amor de Andreas Reichen e muito provavelmente o seu bote salva vidas. O seu pilar.

Depois de ter sido culpado pela destruição em massa e conseguinte assassinato dos seus entes queridos e refúgio, Andreas deparasse não só com a dor de perder tudo e todos mas também com uma maldição. Por vezes, as companheiras de raça quando dão à luz transferem para as crias os seus poderes, partes deles ou variantes dos mesmos. Andreas Reichen recebe essa surpresa quando se vê completamente em chamas.

Ora bem, quem gostou dos volumes anteriores não vai querer perder este. Os novos desenvolvimentos que assolam os guerreiros da Ordem, ainda que desta vez as coisas se passem um pouco à parte do complexo e de Boston, são igualmente repletos de ação, a um ritmo rápido, empolgante e fascinante.
Lara Adrian continua a marcar pontos, a escrita e a dinâmica das acções da narrativa são demasiado boas, intensas e vividas. É impossível não fazer parte da história. Não amar e odiar as personagens quase em igual medida.

Mal posso esperar pelo próximo volume. Recomendo!

Boas leituras,

 
 

 

Mentira Convenient​e - Anita Brandão - Alfarroba/Divulgação

 

A ALFARROBA publica Mentira Conveniente, um romance entrelaçado de emoções, fruto de um engenhoso embuste arquitetado pelas suas personagens.

Da autoria de Anita Brandão, o livro será apresentado na Biblioteca Municipal de S. João da Madeira, no dia 31 de Agosto pelas 15h00.
 
 
  


Um lugar chamado Evalon - Catrina Seabra - Opinião

Edição/reimpressão: 2013
Páginas: 122
Editor: Corpos Editora

ISBN: -- -- -- -- -- -- --


"Ally é uma rapariga comum, habituada a viver uma vida simples numa aldeia desinteressante, sem grandes surpresas ou aventuras extraordinárias, mas tudo isso muda no dia em que ela descobre que é especial. Ally é uma credentis levada numa viagem surpreendente para o mais misterioso e perfeito dos mundos, Evalon um lugar cheio de criaturas diferentes que só existe devido à crença desinteressada de alguns humanos. Neste mundo indescritível, Ally conhece um dos mais poderosos sentimentos do homem, o amor que é capaz de trespassar todas as barreiras impostas pela vida com que ela se depara. De humana a credentis, de débil a portadora de um poder imenso, esta é a história de uma rapariga que se deixa levar pelos mais fortes sentimentos e que se atreve a lutar contra tudo que lhe foi imposto apenas para se dar à possibilidade de ser eternamente como é."

Opinião:



Ally é uma jovem de 18 anos que vive sossegadamente com a mãe e entre comer amoras frescas e tratar do seu cavalo Bem, passa as tardes rodeada pela natureza. Numa dessas tardes e depois de já ter despachado todos os livros ofertados que tinha por ler, decidiu dar uma oportunidade ao livros que o avô lhe deixara numa espécie de herança.

Assim que Ally começa a folhear as páginas de alguns livros de lombadas velhas mas ao mesmo tempo intrigantes, uma tremenda vontade de dormir começa a apoderar-se dos seus olhos mas antes que ela pudesse se entregar aos prazeres da sesta visualiza um pequeno ser no parapeito da sua janela e quando se apercebe é transportada para outro reino, Evalon..

Esta é uma história breve, tem somente 122 páginas, mas interessante, enquadrando-a numa facha etária juvenil. A autora tem uma escrita bonita, simples mas dedicada. Ela conseguiu descrever bem as situações sem que estas se transformassem em algo maçudo ou cansativo. É uma história com cabeça, tronco e membros e todos os acontecimentos estão interligados entre si. Confesso que o final me surpreendeu, pensei mesmo que teria um típico 'viveram felizes para sempre'.

No entanto, o único aspeto que penso não encaixar com a narrativa em si é o facto de a personagem principal ter 18 anos, o que acaba por descontextualizar um pouco e acaba por ser um pouco 'infantil' para esta idade. O universo criado em Evalon, com todos os elfos e fadas e cavalos alados está muito interessante e mágico, mas a meu ver, teria escolhido outra idade para a personagem.

Uma estreia bastante positiva para esta jovem.
Boas leituras,




segunda-feira, 26 de agosto de 2013

O coração do mar - Nora Roberts - Opinião

 
Trilogia Irlandesa #3
Edição/reimpressão: 2010
Páginas: 288
Editor: Edições Chá das Cinco
ISBN: 9789898032669

"Darcy Gallagher sempre acreditou na importância da fé, na força da tradição... e no poder do dinheiro. Sonha em encontrar um homem rico que a apresente a um mundo repleto de glamour e aventura, que acredita ser o seu destino.
Trevor Magee, um homem de negócios com antepassados irlandeses, chega a Ardmore com a intenção de construir um teatro... e descobrir os segredos dos seus antepassados. Há muito que não acredita no amor, mas Darcy Gallagher tenta-o como nenhuma mulher alguma vez fez. Ela é maravilhosa, inteligente, sabe o que quer... e ele está mais do que disposto a dar-lho.
Mas quando a sua atracção mútua se transforma em paixão, olham para os seus corações e descobrem que numa terra antiga como a Irlanda, o amor tem raízes na própria magia."
 
 
Opinião:
 
Darcy é a membro mais novo da família Gallagher e é também a mais minada e a mais confiante das mulheres, com aquele toque sensual de arrogância. No entanto, apesar de fria, cruel, fútil e distante, Darcy é também uma mulher carinhosa à espera de viver o verdeiro amor. 
 
Trevor é exactamente o mesmo que Darcy mas em versão masculina. Trabalhador e prático, esconde debaixo de uma fachada muito bem trabalhada que também ele desespera por se apaixonar perdidamente por uma mulher que lhe devolva o sentimento.
 
Adorei este último livro. O jogo de cão e gato entre Darcy e Trevor. A relação ocasional entre eles que culmina numa paixão intensa e arrebatadora. As situações cómicas e hilariantes. Foi um romance fora do que normalmente leio mas que ainda assim me encheu as medidas.
 
Simplesmente amei esta trilogia. Os livros foram lidos quase de uma vez. A trama, a narrativa, a concecção e apresentação das personagens está tão bem feita que andei pelos cantos a suspirar pelas terras da Irlanda e pela magia que elas nos transmite. (Um dia, quando tiver oportunidade tentarei ir à Irlanda, Escócia, etc etc etc)
 
Esta trilogia é mágica e envolvente. Recomendo.
 
Boas leituras,
 
 
 

O véu da meia noite - Lara Adrian - Opinião

 
Raça da Noite #5
Edição/reimpressão: 2012
Páginas: 376
Editor: Quinta Essência
ISBN: 9789898228932


"Guerreira especialista em balas e lâminas, Renata é superior a qualquer homem - vampiro ou mortal. Mas a sua arma mais poderosa é o seu extraordinário dom psíquico - uma dádiva rara e mortífera. Agora um estranho ameaça a sua independência ganha a custo, um vampiro de cabelo dourado que a atrai para um reino sombrio… e prazer para lá da imaginação. Viciado em adrenalina, Nikolai distribui a sua própria justiça pelos inimigos da Raça - e a sua última presa é um assassino implacável. Uma mulher atravessa-se à sua frente: Renata, a guarda-costas sedutora e calma. Mas os poderes de Renata são testados quando uma criança que ama é ameaçada, e ela é forçada a pedir ajuda a Niko. Quando os dois unem esforços, quando o desejo alimenta as chamas de uma fome mais profunda, a vida de Renata é cercada por um homem que oferece o delicioso prazer de um vínculo de sangue… e uma paixão que pode salvá-los ou condená-los para sempre…"
 
 
Opinião:
 
Renata é uma companheira de raça. Lutadora, corajosa, destemida e muito teimosa, com um dom especial que promete ser de bastante utilidade. Ela foi abandonada em criança, cresceu na rua e tornou-se numa mulher bastante forte, inteligente e independente.

Nikolai, o guerreiro da Ordem especialista em explosivos e engenhocas é destacado numa missão e é em torno deles que a acção se desenvolve, que ele conhece Renata e que a paixão e afinidade entre ambos surge.
 
Desta vez a autora dá um grande destaque à personagem feminina, sem que ela se encontre em apuros maiores e a precisar de ser salva. Desta vez Renata assume as rédeas de uma grande parte da acção e, juntamente com Nikolai acabam por ultrapassar mais um mar de problemas.
 
Continuamos a ter romance, acção, adrenalina, mistério. Mas tenho-vos a dizer que o final deste volume é completamente arrebatador. Não vou entrar em pormenores porque não gosto de spoilers e tento sempre evitá-los ao máximo nas minhas opiniões. Mas o gesto final de Nikolai para com Renata e Mira levou-me às lágrimas. Foi tão fofo *.*
 
Estou absolutamente rendida aos encantos dos guerreiros da Ordem, da escrita da autora, deste universo mágico que fica mais maravilhoso a cada livro, a cada história.
Amantes de romances paranormais e fantásticos, apostem em Lara Adrian, vão ver que não se arrependem.
 
Boas leituras,
 
 
 
 


 

sábado, 24 de agosto de 2013

As lágrimas da lua - Nora Roberts - Opinião

 
Trilogia Irlandesa #2
Edição/reimpressão: 2011
Páginas: 288
Editor: Edições Chá das Cinco
ISBN: 9789898032652

"Nora Roberts leva-nos até às paisagens mágicas da Irlanda, mais precisamente para a pequena e acolhedora vila de Ardmore. É aí que conhecemos Shawn Gallagher, cozinheiro do pub local, que escreve canções e vive despreocupado sem pensar no futuro ou na sua amiga de sempre: a bonita e irreverente Brenna.
Brenna, no entanto, tem pensado muito em Shawn. Na verdade, ela quer mais do que apenas a amizade que sempre tiveram. E quando ganha coragem para lho dizer, Shawn é apanhado de surpresa e vê o seu mundo estável e seguro a ruir. Mas numa terra onde a magia ainda não morreu, tudo conspira para uma maravilhosa história de amor. Até as lendas do passado e os fantasmas de amores antigos...
Nora Roberts nunca nos desaponta. Construindo um cenário e um leque de personagens fascinantes, arrebata os leitores para uma história acolhedora, divertida e impossível de largar antes da última página. E volta a mostrar porque é considerada uma das melhores romancistas da actualidade."
 
 
Opinião:
 
Desta vez Nora Robertes presenteia o seus leitores com a história de duas personagens super interessantes e hilariantes.
 
Brenna, a típica amiga de infância, que cresceu com a família Gallagher e que desde sempre nutriu uma paixão pelo irmão Shawn. Ela é uma mulher que faz tudo. Desde concertar uma parede a mudar uma lâmpada.
 
Shawn sabe cozinhar como ninguém e é ele o chefe de cozinha do bar que a família Gallagher explora em Armore. É também ele que vive no antigo chalé de Lady Gwen. Um lugar mágico e que serve de palco ao desenrolar desta história.
 
Neste romance somos brindados com situações muito divertidas e cómicas que nos obrigam a sorrir para as páginas do livro e dar algumas gargalhadas. As picardias, os jogos de intriga e sedução entre as personagens principais faz-nos pensar no jogo do gato e do rato. E os desenvolvimentos sobre a história, mito ou lenda, sobre Lord Carrick e Lady Gwen também voltam a ser narradas em paralelo com a história principal que nso vai aguçando cada vez mais o apetite para o terceiro volume da trilogia que conta a história de Darcy Gallagher.
 
Gostei muito deste romance. É sempre um prazer ler Nora Roberts.
Recomendo.
 
Boas leituras.
 
 

Ascensão à meia-noite - Lara Adrian - Opinião

 
Raça da Noite #4
Edição/reimpressão: 2012
Páginas: 344
Editor: Quinta Essência
ISBN: 9789898228703


"Impelido pela dor e pela raiva por causa de uma enorme traição, o guerreiro Rio dedicou a sua vida à guerra contra os Renegados. Não deixará nada interpor-se no seu caminho - muito menos uma mortal com poderes para expor toda a raça vampírica. Mas agora um mal antigo foi despertado e aproximam-se tempos sombrios…
Para a jornalista Dylan Alexander, o que começou como a descoberta de um túmulo secular oculto acabou por se converter numa espiral de violência e segredos. Porém, nada é mais perigoso que o homem marcado e letalmente sedutor que surge das sombras para a puxar para o seu mundo de desejos sombrios e noite eterna. Ali ela não consegue resistir ao toque de Rio, mesmo enquanto revela uma ligação surpreendente ao seu próprio passado. Dylan tem então de escolher: deixar o reino noturno de Rio, ou arriscar tudo pelo homem que lhe mostrou a verdadeira paixão e os prazeres infinitos do coração."
 
 
Opinião:
 
Uma vez mais a Quinat Essência e a equipa de ilustração está de parabéns. As capas continuam a ser deslumbrantes e mágicas. São estes tipo de livros que ainda não vimos o interior e já temos a certeza que será um máximo porque a capa transmite a sua magia.

Quanto ao interior não podia estar mais contente com esta leitura! Confesso que depois de ter lido o primeiro, aguardei com entusiasmo e ansiedade que a história de Tegan se revelasse. Pensava eu que seria o meu livro preferido devido à sua aparência rude de bad boy... estava tão enganada! Adorei o livro que conta a história de Tegan e Elise, mas este aqui? Este livro é O Livro!

Dylan é uma jornalista sem reputação e é também uma Companheira de Raça que tem o dom de ver mortos. Ou melhor, Companheiras de Raça mortas, já que são sempre mulheres jovens e bonitas que tentam comunicar com ela, embora ela não consiga comunicar com eles. No entanto numa dessas aparições, Dylan recebe um pedido suplicante de ajuda e isso mudou para sempre a sua vida...
Rio foi traído pela aquele que ele jurou amar e proteger. A sua antiga Companheira de Raça, Eva, que o deixou às portas da morte por ciúmes. Rio é um guerreiro ferido no corpo e na alma. No entanto, quando ele estava prestes a prestes a perder a fé em si e em tudo o que acreditava uma estranha e intrometida mulher atravessasse no seu caminho e vira-lhe o mundo o contrário.

Adorei! Que mais posso dizer? A autora conseguiu imprimir nas suas frases, diálogos, narrativa em geral uma carga emotiva muito grande. Um guerreiro ferido, traído, sem fé ou esperança. Um ser que pro amar demais estava cego e pagou caro por isso. Uma mulher moderna, dinâmica e independente que vê o seu nome arrastar na lama devido a uma má história na sua carreira jornalística. Uma mulher que pensa ser diferente porque vê e ouve os mortos. Uma mulher que encontra a sua metade numa raça que os humanos nem sequer pensam existir.

Os universos literários de Lara Adrian somam pontos entre os leitores. As histórias são criativas e reais que prendem o leitor até à última palavra. Como já referi em cima, de todos os romances da Raça da Noite, lidos até hoje, este foi o melhor. Ansiosa por ler o seguinte volume.


Recomendo,
Boas leituras
 
 
 

quinta-feira, 22 de agosto de 2013

As jóias do sol - Nora Roberts - Opinião

 
Trilogia Irlandesa #1
Edição/reimpressão: 2009
Páginas: 288
Editor: Edições Chá das Cinco
ISBN: 9789898032645

"Depois de um casamento falhado e de uma carreira desapontante como professora de Psicologia, a jovem Jude Murray sente-se no limiar de um esgotamento nervoso. Numa fuga desesperada para a frente, decide abandonar Chicago e instalar-se durante alguns meses no chalé abandonado da sua bisavó, na distante e mágica vila de Ardmore, na Irlanda.
E cedo se apercebe que a sua vida nunca mais irá ser a mesma. As pessoas, as paisagens e as histórias antigas da Irlanda atraem-na de uma maneira que não consegue compreender. A sua timidez e reserva naturais diluem-se e Jude acredita que finalmente encontrou a paz e, mais importante, que se pode encontrar a si mesma. Mas há mais para encontrar: o amor de Aidan Gallagher, o fascinante, charmoso e divertido dono do pub local. E, com a ajuda dele, os segredos mais antigos de uma terra onde a magia ainda não morreu."
 
 
Opinião:

Aidan Gallagher é a personagem principal deste romance do primeiro livro da Trilogia Irlandesa da conceituada autora Nora Roberts. Ele é Irlandês, o filho mais velho e após ter corrido o mundo em viagens durante anos, Aidan regressa a casa e toma conta do negócio de família, um pub típico em Ardmore.

Jude Murray é a outra parte, o outro lado da moeda das personagens principais. É uma jovem, recém divorciada, muito insegura de si mesma que chega a Ardmore na esperança de passar despercebida e conseguir viver uma vida simples e sossegada nas montanhas irlandesas.

O casal encontra-se por mero acaso no bar e desde logo surge uma intensa química entre ambos. É amor à primeira vista ainda que tanto um como outro se recuse de imediato em ceder. Principalmente Jude, que se vê como uma mulher que não é na realidade.

Aos poucos e poucos, Aidan consegue perfurar no muro que Jude construiu à sua volta desde o seu divorcio e começam então a viver um verdadeiro conto de fadas nas montanhas mágicas da Irlanda.

Ao longo deste livro temos também o prazer de conhecer personagens muito interessantes e divertidas ao mesmo tempo que ficamos também a conhecer uma lenda local sobre um romance muito lindo e fofinho entre Lord Carrick e Lady Gwen.

'As jóias do sol' é um dos melhores romances que já tive a oportunidade de ler até à data. É romântico, profundo, intenso. Completo. Adorei.


Recomendo.
Boas leituras.
  
 
 

O despertar da meia noite - Lara Adrian - Opinião

 
Raça da Noite #1
Edição/reimpressão: 2011
Páginas: 360
Editor: Quinta Essência
ISBN: 9789898228581

"Com uma adaga na mão e a vingança na mente, a bela Elise Chase percorre as ruas de Boston em busca de vingança contra os Renegados que lhe arrebataram tudo o que amava. Fazendo uso de um extraordinário dom psíquico, ela localiza as presas, consciente de que o poder que possui pode destruí-la. Tem de aprender a dominar o seu dom, e para isso pode apenas pedir ajuda a um homem: Tegan, o mais letal dos guerreiros da Raça.
Tegan, que não é alheio à perda, conhece a dor de Elise. Sabe o que é a fúria, mas quando mata os inimigos só há gelo nas suas veias. É perfeito no seu autodomínio até que Elise lhe pede ajuda para a sua guerra pessoal. Forja-se entre eles uma aliança - um vínculo que os unirá pelo sangue - e os mergulhará numa tempestade de perigo, de desejo e das mais sombrias paixões do coração."
 
 
Opinião:

Mais um romance muito bom sobre a raça alienígena de vampiros e as suas companheiras de raça. Desta vez temos a oportunidade de conhecer Tegan, o mais negro dos guerreiros da Ordem apresentado até hoje e Elise, uma companheira de raça viúva, disposta a tudo para salvar o seu único filho que trava uma verdadeira luta em contra relógio contra a morte.

A acção e os acontecimentos criados pela autora neste volume, aguça o mistério e atiça a curiosidade sobre o terrível líder dos Renegados, Marek, irmão de Lucan, o líder dos Guerreiros da Ordem. No entanto, apesar de pensarmos que começamos a entrar dentro da história e que descobriremos em breve todos os segredos deste temível vilão, a autora surpreende-nos com um final em aberto e com uma única certeza: a guerra entre o bem e o mal está apenas a começar.

No geral é um livro com muita acção e uma carga sentimental muito grande, quer da parte da personagem feminina quer da masculina. Tasnto Elise como Tegan são personagens sofridas, com um passado negro que os persegue e não os permite avançar com as suas vidas. No entanto eles têm tanto sofrimento em comum como são destímidos e guerreiros. Capazes de tudo pelas suas vinganças.

Confesso que esperava um pouco mais de Tegan na sua vertente de bad boy. Acho que ele amoleceu demasiado rápido. Mas obviamente que isto é apena sum ponto de vista. Também a reação de Chase me deixou um pouco de olhos em bico. Esperava uns murros na parede (ou em Tegan) afinal Elise fora a grande paixão da sua vida durante muito tempo...

Na generalidade gostei deste livro,. o terceiro desta série fantástica que veio para ficar. Lara Adrian tem uma escrita apaixonante, com diálogos cativantes e personagens que nos enchem as medidas.

Recomendo.
Boas leituras

 
 
 

quarta-feira, 21 de agosto de 2013

Um lugar chamado Evalon - Catarina Seabra - Divulgação

"Ally é uma rapariga comum, habituada a viver uma vida simples numa aldeia desinteressante, sem grandes surpresas ou aventuras extraordinárias, mas tudo isso muda no dia em que ela descobre que é especial. Ally é uma credentis levada numa viagem surpreendente para o mais misterioso e perfeito dos mundos, Evalon um lugar cheio de criaturas diferentes que só existe devido à crença desinteressada de alguns humanos. Neste mundo indescritível, Ally conhece um dos mais poderosos sentimentos do homem, o amor que é capaz de trespassar todas as barreiras impostas pela vida com que ela se depara. De humana a credentis, de débil a portadora de um poder imenso, esta é a história de uma rapariga que se deixa levar pelos mais fortes sentimentos e que se atreve a lutar contra tudo que lhe foi imposto apenas para se dar à possibilidade de ser eternamente como é."
 
 
Catarina Seabra tem 18 anos, estudante de profissão e é de Vila Nova de Gaia. 'Um lugar chamado Evalon' é o seu primeiro trabalho escrito que vê a luz do sol através da Corpos Editora.
 
Os interessados podem adquiri AQUI exemplares em formato físico ou digital.
 
Para ficarem a saber mais sobre Evalon podem aceder à pagina oficial do livro no Facebook.
 
Brevemente teremos opinião sobre este livrinho assim como entrevista à autora para ficarmos a saber um pouco mais sobre ela.
 
Até lá, boas leituras
 
 

terça-feira, 20 de agosto de 2013

O beijo carmesim - Lara Adrian - Opinião

 
Raça da Noite #2
Edição/reimpressão: 2011
Páginas: 368
Editor: Quinta Essência
ISBN: 9789898228529

"Ele chega até ela mais morto que vivo, um enorme estranho vestido de preto, crivado de balas e a perder muito sangue. Enquanto luta para salvá-lo, a médica veterinária Tess Culver não faz ideia de que o homem que se chama Dante não é totalmente humano, mas um membro da Raça, guerreiros vampiros envolvidos numa batalha desesperada. Num momento único e carregado de erotismo, Tess é lançada no mundo dele - um lugar perigoso e sombrio onde vampiros Renegados vagueiam na noite trazendo o terror.
Assombrado por visões de um futuro obscuro, Dante vive e luta como se não houvesse amanhã. Tess é uma complicação de que ele não precisa - mas agora, com os seus irmãos sob ataque, ele deve protegê-la de uma ameaça crescente, que o inclui a ele próprio. Por causa de um beijo rápido e irresistível, ela tornou-se parte do seu reino subterrâneo... e o toque dele desperta-a para dons escondidos, desejos e fomes que ela nem sonhava possuir. Ligados pelo sangue, Dante e Tess devem trabalhar juntos para acabar com os inimigos mortais, ao mesmo tempo que descobrem uma paixão que transcende os próprios limites da vida..."
 
 
Opinião:
 
Tess é uma médica veterinária que perto do final de um dia de trabalho, na sua clinica veterinária, se vê arrastada para uma confusão de todo o tamanho que vem alterar a sua modesta vida humana para sempre, quando um homem ferido lhe entra na clinica e apela por ajuda. No entanto, por mais conhecimentos médicos que Tess tivesse, nada a prepararia para o que aconteceu.

Dante é um guerreiro da Ordem amaldiçoado com o dom da visão. Sucessivamente ele sonha com a sua própria morte que o persegue e o caça como se fosse um ser insignificante e não um poderoso vampiro que acaba por depender da ajuda de uma mulher humana para conseguir sobreviver a mais um ataque de renegados. O problema é que essa mulher não é uma simples mulher, mas sim uma companheira de raça.

Mais uma vez as capas produzidas pela Quinta Essência são lindíssimas e muito apelativas. A conjugação de cores e padrões, com as imagens, as letras e os arabescos dão um toque romântico e fantástico à capa do livro que enche os olhos aos leitores.

Quanto à narrativa deste segundo volume da série Raça da Noite de Lara Adrian, continuamos numa escrita fluída e rápida. Os acontecimentos sobre a guerra da Raça contra os Renegados continua, cada vez mais assustadora e flagelante.

Neste volume temos não só o componente romântico da história mas também, e eu acho isto fantástico, temos o tema da droga, abordado de forma camuflada. Se repararem neste livro existe o flagelo provocado pelo vicio do sangue. Os sintomas, as reações, os esquemas são muito parecidos, idênticos, aos existentes na nossa realidade actual mas com um problema chamado droga.

Em suma, foi uma leitura interessante e viciante. Com provas de fogo sobre a amizade, o amor, a união e os problemas que rodeiam estes guerreiros e as suas companheiras. Gostei muito e é uma série que começa a ganhar destaque na minha estante e na minha lista dos favoritos.


Boas leituras,
 
 
 

À luz da meia-noite - Sherrilyn Kenyon - Opinião

 
Predadores da Noite #13
Edição/reimpressão: 2013
Páginas: 176
Editor: Edições Chá das Cinco
ISBN: 9789897100437

"Uma celebridade generosa que tudo oferecia e nada pedia em troca… até ser enganado pelos que o rodeavam. Agora Aidan nada quer do mundo ou sequer fazer parte dele.
Quando uma estranha mulher aparece à sua porta, Aidan sabe que já a viu antes… nos seus sonhos.
Uma deusa nascida no Olimpo, Leta nada sabe do mundo dos humanos. Mas um inimigo implacável expulsou-a do mundo dos sonhos e para os braços do único homem capaz de a ajudar: Aidan. Os poderes imortais da deusa derivam de emoções humanas, e a raiva de Aidan é todo o combustível que precisa para se defender…
Uma fria noite de inverno irá mudar as suas vidas para sempre…
Aprisionados durante uma tempestade de inverno brutal, Aidan e Leta terão que conquistar a única coisa que os poderá salvar a ambos - ou destruí-los - a confiança. Conseguirão triunfar sobre todos os obstáculos?"
 
 
Opinião:
 
Lembro-me perfeitamente que quando este pequeno chegou ao mercado livreiro houve uma grande controvérsia devido ao seu tamanho (número de páginas) e aspeto da capa. É verdade que tanto a capa é diferente das restantes e o número de páginas idem aspas. Este livro tem seguramente metade das páginas dos restantes volumes.. No entanto, para mim, não perdeu qualidade.
 
A luta de Aidan e de Leta, é contada numa história que brinda o leitor com conforto, fluidez e pelos pequenos pormenores característicos da escrita de SK e que ainda assim consegue focar e criar empatia na leitura.
 
Desta vez e tal como acontece com o 10º livro da série, somos projetados para o mundo dos Predadores de Sonhos e ficamos a saber mais sobre eles. Sobre as suas regras, condutas e castigos. Desta vez SK traz até nós um ponto de vista e uma narrativa que se foca mais no egoísmo da relação, já que os acontecimentos são praticamente restringidos apenas às duas personagens principais. Toda a acção gira e acontece em torno deles. Ainda assim a magia está presente e contamina.
 
Infelizmente, e este é um ponto que em esqueci de referir em opiniões anteriores, é o facto de a editora ter incluído nas suas traduções expressões brasileiras. Bom, uma vez que os livros são comercializados em Portugal, para os leitores portugueses, não faz sentido a existência destas gralhas. Os nomes como Artémis, Daemons e Styxx que foram traduzidos para Artemisa, Daemones e Estige não fez qualquer sentido enquanto leitora. Sou apologista de que os nomes devem permanecer inalterados e fieis aos originais.
 
De qualquer das formas foi uma leitura muito agradável. Como sempre, SK é altamente recomendável.
 
Boas leituras,
 
 
 

domingo, 18 de agosto de 2013

Ligação - Soraia Pereira - Opinião

 
Anjos Negros #1
Edição/reimpressão: 2013
Páginas: 238
Editor: Pastelaria Studios Editora
ISBN: 9789898629098




"Um mundo. Uma Cidade. Um segredo guardado durante séculos. Uma noite tudo muda.

Jessica O’Reilly nunca teve uma vida fácil. Ignorada pela família e a viver sozinha em Nova Iorque, vê-se no meio de criminosos e é nessa noite que Leonardo a salva da morte.
Assoberbada por um conforto que nunca teve, Jessica vê-se num mundo novo, no qual conhece os Anjos Negros.
Quando retorna à sua vida, os Sombras surgem e tentam seduzi-la para o seu lado e Jessica vê-se confrontada por uma escolha que só ela pode tomar.
Aos poucos, ela descobre que nem tudo é o que parece e que não só criaturas fantásticas existem, como deseja intensamente que façam parte da sua vida. Em especial Leonardo com quem criou… uma forte ligação.

Ela nunca pensou que aquela noite fosse apenas o início e ele nunca esperou ter de ir contra as regras.

O que tem Jessica de especial?
Quem são os Anjos Negros? E os Sombras?

Uma certeza o leitor pode ter:
Nova Iorque jamais voltará a ser a mesma…"
 
 
Opinião:
 
Confesso que não fazia ideia do que encontraria nesta leitura. Não tinha conhecimento do livro e só depois de ter sido abordada pela autora e no seguimento do E.E.E.B. apresentado pela mesma, é que fiquei a conhecer o livro, a capa, sinopse, booktrailer... etc etc etc.
 
Antes de começar quero deixar bem claro que a minha opinião é meramente como leitora assídua e compulsiva que sou e sem qualquer tipo de especialidade na matéria. Além disso, como já li em muitas opiniões na blogosfera, as opiniões valem o que valem.
 
Começando pela capa, gosto imenso da conjugação das cores, sem bem que a parte do olhar poderia ter sido mais cuidada na escolha. Uma vez que se trata de um livro de fantasia urbana, romance paranormal, os ilustradores poderiam ter escolhido um olhar mais especial e não um simples e banal par de olhos castanhos.
 
Outro ponto foi o facto de ter encontrado pelo menos 3 sinopses do mesmo livro mas em sites diferentes. Não que considere um ponto negativo ou positivo o facto de ter 3 sinopses. Acabei por pensar nisto quando me deparei com a situação ' Ok, pelo menos os leitores têm opção de escolha já que têm 3 diferentes para escolher'. Pessoalmente gosto da que encontre tanto no Goodreads como no blog da autora. Acho que é uma sinopse com conteúdo q.b. Nem conta demais nem conta de menos.
 
Relativamente ao booktrailer, tiro o meu chapéu a quem o realizou. Está espetacular. Muito apelativo. Muito diferente. Misterioso e o melhor de tudo, é de curta duração. 
 
E agora, o que dizer em relação à história? Surpreendeu-me em vários aspetos e digo-vos, se me tivessem passado a história para as mãos sem em dizerem que a autora era portuguesa, passaria bem por uma história traduzida de um/a qualquer autor/a americano/a.
 
Jessica é uma jovem que vive na periferia da sociedade concentrada nos seus próprios problemas e na sua vida que nunca fora fácil até que uma certa noite o difícil assume uma nova definição quando ela se vê praticamente num confronto frente a frente com a morte e acaba por ser catapultada pelo destino para uma realidade completamente paralela à sua e a maioria dos seres humanos.
 
Leonardo, é um dos Anjos Negros que além de outras prioridades encarrega-se de salvar os humanos de criaturas malévolas que percorrem a noite em busca de presas. Guerreiros milenares que apesar da conotação do nome, desta vez estão do lado do bem.
 
O inicio da história prendeu-me logo nos primeiros capítulos, talvez por ter aquela carga de boa disposição bem presente desde as primeiras páginas. Gostei do refresh da história em relação a um tema tão 'batido' como são as histórias de vampiros e anjos e demónios, entre outros.
Gostei do ambiente criado pela autora, nunca estive em Nova Iorque é certo, mas várias vezes durante a narrativa dei por mim a visualizar as situações como se fosse um cidadão nova-iorquino e conhecesse a cidade como a palma das minhas mãos.
 
Gostei do romance entre as personagens principais e percebi o porquê de elas se envolverem tão rapidamente. O titulo do livro é a chave para esse desenvolvimento. No entanto, apesar de ter sentido uma grande empatia com as personagens principais deste livro, não posso descurar as restantes. E mais uma vez aqui nota-se a capacidade fantástica que esta jovem tem para imaginar e criar.
Os guerreiros que pertencem ao corpo de elite da raça: Luthian, A'larick, Zelasthiam, D'Drake e Winnd, estão bem estruturados e apresentados. Cada um forte nas suas características mas que ao mesmo tempo nos deixam em suspense para que na devida altura, no livro que lhes dará tempo de antena, fiquemos a conhece-los ainda melhor. As raças e os nomes apresentados por Soraia Pereira também estão interessantes e imaginativos, e muito bem conseguidos.
 
Os ambientes, as situações de acção, as lutas, são outros aspetos em que se nota que a autora teve o cuidado de fazer investigação de forma a que o conteúdo da história, as pontes de ligação entre as personagens, o enredo e as acções fossem o mais credíveis possíveis e isso verifica-se também nos diálogos.
As respostas e as perguntas vão de acordo com as situações geradas na narrativa e isso faz com que leitor se identifique. A linguagem é simples e aqui talvez a autora devesse melhorar um pouco o 'aspeto' da sua escrita. Eu sugeria que numa próxima revisão ou próximos volumes diminuísse os 'meus' que fomos encontrando. Não é que no dia a dia as pessoas não falem assim, porque falam. Mas a nível da leitura cansa um pouco.
 
Outro ponto muito positivo e também aqui me caiu o queixo foram as cenas sensuais e sexuais que a autora inseriu no seu Ligação. São absolutamente deliciosas e picantes que trouxe uma dinâmica mais caliente à história. Parabéns, adorei estas partes.
E por fim tenho de salientar a componente humorística. Nota-se que a autora é uma pessoa divertida e sarcástica porque transpôs muito disso para a sua história. Dei por mim a dar altas gargalhadas e a chorar de riso com respostas e situações muito hilariantes.
 
Eu sou fã de Sherrilyn Kenyon, Lara Adrian e J.R. Ward e encontrei neste ligação muitas influências destas autoras o que para mim só mostra que esta jovem portuguesa soube onde se inspirar, no entanto conseguiu fazer algo que vale imenso para mim. Conseguiu deixar a sua marca enquanto autora.
Obviamente que este livrinho tem gralhas e alguns erros mas, meus queridos leitores, a perfeição está longe de existir. Ainda assim tenho-vos a dizer que está aqui alguém com muito potencial, dotada de uma imaginação fértil, divertida e hilariante.
 
Já li algures que apelidaram esta autora de SK portuguesa. Ok, eu assino por baixo e mal posso esperar para ler os próximos volumes e obrigada pelo desafio.
 
Recomendo!
Boas leituras.
 
 
 

O diabo também chora - Sherrilyn Kenyon - Opinião

 
Predador da Noite #12
Edição/reimpressão: 2012
Páginas: 320
Editor: Edições Chá das Cinco
ISBN: 9789897100369
 
 
Sin, um antigo deus Sumério, era um dos mais poderosos do seu panteão… até à noite em que Ártemis lhe roubou a divindade e o deixou a um passo da morte.
Durante milénios, o ex-deus convertido em Predador da Noite procurou recuperar os seus poderes e vingar-se de Ártemis. Mas agora tem peixes mais graúdos — ou demónios mais graúdos — com que se preocupar. Os letais gallu, que tinham sido enterrados pelo seu panteão, começam a despertar e estão famintos de carne humana. O seu objetivo: destruir a humanidade. Sin é o único que os pode deter… se uma certa mulher não o matar primeiro.
E para quem apenas conheceu a traição, agora Sin terá de confiar numa pessoa que não hesitará em o entregar aos demónios. Ártemis pode ter roubado a sua divindade, mas outra mulher roubou-lhe o coração. A única pergunta é: irá ela mantê-lo… ou dá-lo a comer aos que o querem morto?
 
Opinião:
 
'O Diabo Também Chora' é por si só um livro cheio de acção no entanto desta vez temos também uma forte componente emocional e sentimental. Emoções tão fortes que acaba por  submeter a mais temível das Deusas à prova.

Chegou a vez de conhecer-mos a história de Katra na sua profundidade e ficarmos a saber os terríveis segredos que Artémis tanto se esforçou por esconder ao longo de tantos séculos. Katra é linda, atlética, atraente... e é filha de dois poderosos Deuses e neta de outra ainda mais poderosa. E encontra o seu amor provavelmente no homem  mais improvável à face do cosmos.

Sin é um antigo Deus Sumério, traído e amaldiçoado que tem como único objetivo de eternidade: a vingança sobre aquela que o traiu. Pelo menos eram estes os seus interesses iniciais até se ver perdido de amores pela única mulher que vai ao encontro de tudo aquilo que ele um dia jurou vingar.

O enredo está muito interessante, vamos a pouco e pouco descobrindo mais e mais do passado de Acheron e Artémis. Gostei muito da forma como a autora explora os pontos fracos e fortes de cada um. Voltamos também a ter cenas sensuais e sexuais muito bem conseguidas e a componente humorística também não podia faltar. O final deste volume também está muito romântico e muito bem organizado, o que mais uma vez vem justificar o apelido de SK como rainha do paranormal.

Só vos posso dizer uma coisa, meus queridos leitores, se até agora estava a morrer de curiosidade para ler o livro do Acheron, então tenho-vos a dizer que acabei de ser morta e enterrada com tanta curiosidade. Mal posso esperar por chegar à leitura do livro do Ash.

Uma excelente saga, um excelente livro. Recomendo.
Boas leituras,

 

 

sexta-feira, 16 de agosto de 2013

Inverso - L.C. Lavado - Opinião

 
Edição/reimpressão: 2008/2012
Páginas: 352
Editor: Amazon / CreateSpace
ISBN: 9781456339418
 
 
"Numa pequena vila costeira do norte do país, um acidente do destino faz com que dois mundos se toquem.
Ivana, uma adolescente sonhadora com cabelos cor de fogo, está prestes a viver o seu amor de infância com Bernardo, quando uma figura de negro envolta em mistério entra na sua vida trazendo consigo a magia e pondo tudo em causa.
Gabriel é a figura de negro, e o seu amor por Ivana vai reacender uma guerra ideológica no seio de uma sociedade nómada que desde o século XVII tem vindo a evoluir à margem do resto do mundo: os Hekat.
A sua história será rodeada por um conjunto de personagens muito singulares, algumas coloridas outras sombrias, mas todas complexas, procurando influenciar os dias e as noites numa luta pelo desfecho final em que acreditam. "
 
 
Opinião:
 
A primeira vez que vi esta capa a circular pelas redes sociais fiquei tão apaixonada pela mesma que nem sequer reparei num pormenor importantíssimo como o simples facto de o livro pertencer a uma escritora/ autora portuguesa. Sim, porque na minha ideia, quando vi a capa pensei: isto é estrangeiro, de certeza! Agora imaginem quando começo a procurar a sinopse e me apercebo que afinal é tudo 100% português? Ok, quase tudo. Fiquei super feliz e assim que tive oportunidade comprei o meu exemplar. A partir do momento em que o comecei a ler, só queria que a leitura não chegasse ao fim.
 
Inverso é uma bonita história que para além d enarrar as acções que decorrem com as personagens principais, mostra-nos um pouco da cidade de Aveiro, aborda temos como racismo e exclusão racial ao mesmo tempo que nos invade com magia e uma imaginação sem limites.
 
Gostei de tudo neste livro. Do romance. Do sofrimento. Da magia. Da nostalgia. Dos acontecimentos e o final foi muito entusiasmante e diferente. Não era o que eu estava à espera mas foi uma agradável surpresa.
 
Recomendo!
Boas leituras,