segunda-feira, 23 de setembro de 2013

Soberba Tentação - Andreia Ferreira - Opinião


Trilogia Soberbas #2
Edição/reimpressão: 2012
Páginas: 300
Editor: Alfarroba
ISBN: 9789898455413

"Depois de descobrir que o sobrenatural não representa um medo irracional e que as criaturas caminham lado a lado com os humanos, a Carla tem de enfrentar as consequências do seu envolvimento com o Caael.

Os demónios já deixaram marcas na vida da Ana e da Raquel e a Carla começa a sentir algumas dificuldades em encontrar-se. Entre lacunas na memória, sentimentos e novas preocupações, surge uma existência virada do avesso com a linha da vida mais ténue do que nunca.

Com a ausência do Caael, assomam revelações que levantam um plano ancestral de uma disputa entre iguais. A Carla vê-se num tabuleiro de xadrez, como um rei isolado, com a rainha a jogar contra ela."
 
 
Opinião:
 
Uma vez que comprei estes livros aproveitando a promoção da Feira do Livro de Lisboa, sabia que assim terminasse de ler o primeiro volume teria de ler o segundo quase de seguida. Bom, não foi bem de seguida porque entretanto outros livros se meteram na fila como que penetras disfarçados.
 
O que tenho eu a dizer sobre esta coisinha com folhas e capa tão linda? Em primeiro de tudo e mais uma vez as minhas felicitações à autora e editora pelo bom gosto no que à ilustração da capa diz respeito. Acho as capas lindíssimas.
 
Quanto à história e à continuação da trilogia em si. Confesso que as espectativas estavam muito lá em cima. Depois de ter lido o primeiro e de ter andado a dar uma vista de olhos nos blogs alheios, deparei-me com tremendos elogias a este segundo livro. Infelizmente para mim não notei nenhum melhoria, quero dizer, a Andreia continua com uma escrita impecável mas o contexto da história e a profundidade dos personagens principais continua no mesmo ponto, ou seja, na casa partida.
 
A personagem da Carla continua um pouco sem sal e sem aquele calor agradável que gosto de encontrar numa personagem jovem como ela. E o Caael acaba por desaparecer de cena sem causa aparente.
 
No entanto a história melhora com a entrada em cena de Ricardo que apesar de ser um vampiro acaba por se transformar no Anjo da Guarda de Carla e começa aqui o inicio promissor (espero com todo o meu ser que sim) de uma paixão ardente que vai recambiar o Caael para um sítio longinco.
 
Neste ponto de situação, onde Carla se envolve parcialmente com Ricardo, ou se deixa envolver pelo seu lado bad boy, eu consegui encontrar a tal empatia que mencionei na opinião que fiz acerca do primeiro volume desta trilogia.
 
Existe química entre os personagens e existiu química entre mim e eles. E o mesmo acontece sempre que a minha personagem preferida entra em cena. A Ana Rita é daquelas personagens efeito furacão. Por onde passa se não destrói completamente pelo menos deixa marcas. E a mim marcou-me imenso.
 
Mais uma vez os finais parecem ser a especialidade da autora bracarense que não podia deixar por menos. Fiquei com uma pulga do tamanho de um elefante atrás da orelha e sem dúvida que quero ver quais os finais que ela engendrou para estas personagens.  
 
Boas leituras,
 
 
 

domingo, 22 de setembro de 2013

Na Sombra do Amor - J.R.Ward - Opinião

Irmandade da Adaga Negra #VI
Edição/reimpressão: 2012
Páginas: 680
Editor: Casa das Letras
ISBN: 9789724620589


"Em Caldwell, Nova Iorque, a guerra entre vampiros e os seus assassinos torna-se mais sangrenta e perigosa. A única esperança é um grupo secreto de irmãos - vampiros guerreiros, acérrimos defensores da sua raça. E Phury é o mais fiel à Irmandade da Adaga Negra.
Casto e leal, Phury sacrifica-se pela raça, assumindo a responsabilidade de dar origem a toda uma nova geração de vampiros guerreiros que continuará a proteger a raça e a manter vivos os costumes. No entanto, Phury terá de enfrentar a voz interior que o atormenta e combater o vício que o afasta da batalha cada vez mais sangrenta entre vampiros e os seus inimigos. Mas a sua única salvação é um amor proibido que pode condenar toda a raça.
O desejo que Cormia sente por Phury vai muito para além da obrigação e do futuro da raça. Dividida entre a responsabilidade e o amor pelo macho que tem de partilhar com as fêmeas escolhidas, Cormia esforça-se por se conhecer a si própria e salvar o seu amado."

Opinião:

Fiel como ele só, Phury analisa a sua vida passada e reparar que ao contrário dos irmãos que encontraram a sua alma gémea, ele não tem mais nada na vida a não ser os fantasmas do passado à conta do seu irmão gémeo, uma perna postiça e um sem numero de vícios mortais a qualquer humano mas que depressa o empurram para um buraco escuro e sem fundo. A droga.

No entanto, após o sacrifício feito pela raça em que ele aceita transformar-se em Primal, Phury percebe que por ventura os eu destino não poderia ser de outra maneira e que a luz que tanto deseja que se derrame na sua vida e o ilumine está afinal no outro lado sob o corpo de uma maravilhosa fêmea de nome Cormia.

Durante séculos as Escolhidas foram selecionadas de entre as mulheres mais belas e puras da raça. Com o intuito de dar continuidade aos guerreiros da Irmandade, maravilhosos e poderosos machos que treinam uma vida para servir a raça. No entanto cada uma deles continua a ser um ser e como tal continuam a ter desejos próprios e íntimos com os quais lidar. Cormia é uma das escolhidas e como tal passa a vida a servir a raça, a Virgem Escrivã e todos os costumes são tidos e levados na mais alta consideração. Até ao dia em que um bonito macho da raça, um irmã de cabelos coloridos chega ao Outro Lado e decide que todas podem ser livres e que ela lhe pertence como nenhuma outra.

Este é o sexto livro da série Irmandade da Adaga Negra e conta a história de Phury, irmão de Zsadist e de Cormia, uma das muitas escolhidas que vivem no Outro Lado, junto da Virgem Escrivã. Este volume é diferente dos anteriores e conta a história de uma forma mais generalizada e não tão focada apenas nos casais.


Este livro dá mais pormenores acerca do passado do Phury, do problema dele com drogas, do problema dele em amar a amada do seu gémeo. Mas conta também a história por detrás do Phury acabado que começamos a encontrar numa parte do livro. Fala dos problemas gerais da irmandade, da Virgem Escrivã e das Escolhidas. Aborda a sociedade humana e os seus podres a mesmo tempo que analisa e equipara a mesma à sociedade vampírica. É um livro com uma grande carga emocional, principalmente nas cenas entre os gémeos e o próprio distanciamento de Phury em relação a Bela e à Irmandade aquando a sua escolha.

Gostei do facto de a autora ter aprofundado mais as condições de vida das Escolhidas. Afinal elas também sofriam às mãos daquela tirana que as organizava e lhes dizia o que podiam e não podiam fazer, aterrorizando-as em prol da sua cega fé na imaculada imagem das Escolhidas.

Outra coisa que gostei de ver foram as lutas. Já sentia falta de ver uma boa luta entre Irmãos e Minguantes se bem que neste livro ficamos em sentido de alerta para com o que o futuro lhe sreserva. Um mal acaba de ser enterrado e já outro se levanta. Gostei muito.

E ainda outro pormenor, neste livro os leitores tiveram a oportunidade de ver mais de John Matthew, Qhuinn e Blay. O trio que veio para arrebatar completamente os corações dos fãs da Irmandade. A inteligência e subtileza de John. A rebeldia e eloquência de Qhuinn e o tacto sensível de Blay prometem muitas paragens cardíacas para os próximos volumes.

Em suma, é um livro que conta a história de Phury e Cormia mas é também e acima de tudo um ponto de viragem na história da Irmandade. As histórias dos seis guerreiros, por assim dizer, originais já estão contadas. Agora é só esperar e desesperar pelos próximos volumes que certamente continuaram a fazer justiça a este nome aclamado por milhões de fãs em todo o mundo.

Maravilhoso! Recomendo!

Boas leituras,


 

sábado, 21 de setembro de 2013

Passatempo terminado, vencedor encontrado! (A melhor quinzena de um século de vida)


Obrigada a todos aqueles que participaram neste primeiro passatempo do Blog Café com livros 21 e que teve o apoio da Chiado Editora que cedeu este exemplar, recentemente publicado.

Das 43 participações, apenas 42 foram validadas e o Random escolheu a posição 14 que pertence à:



Angelina Violante. Parabéns!

* O livro será enviado pela editora.
** O vencedor deverá responder ao email que lhe foi enviado a confirmar todos os dados para o envio do livro.



Até ao próximo passatempo!
Café com livros 21

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Acabadinhos de chegar #2 - Apoio Chiado Editora

 
Sinopse:

Tiana é uma adolescente de 16 anos, com uma vida normal. Sempre foi muito viajada pelo emprego dos pais e as mudanças de escola já eram uma constante. Quando finalmente tinha alcançado estabilidade, do dia para a noite, vê-se obrigada a abandonar os seus amigos e passado e ir viver para outra cidade.

Ao chegar à sua nova morada, inesperadamente começa a frequentar uma escola de artes que à primeira vista lhe parece completamente normal, mas descobre que é totalmente o contrário. Existe um segredo naquela escola de que o mundo atual não tem conhecimento. Há um círculo restrito a certos alunos com dons especiais: os Portadores. Estes alunos foram abençoados com um dever excecional e intransmissível o que muitos consideram uma autêntica maldição.
Naquela escola, Tiana faz amizades, inimizades e rapidamente passa a integrar o círculos dos Portadores, o que a torna extremamente popular entre os alunos que a admiram. Mas antes que esta se pudesse habituar ao rumo que a sua vida estava a tomar, uma antiga ameaça desperta e ambiciona completar a sua vingança e os jovens são obrigados a fazer-lhe frente. A partir do momento em que descobrem um livro secreto sobre eles mesmos e o inimigo, que a directora da escola tentara esconder, os jovens Portadores têm de desvendar enigmas, os mistérios dos seus dons, as sua próprias vidas e almas, enquanto tentam levar uma vida o mais normal possível.

Diversos perigos esperam os Portadores onde as confianças serão testadas e terão de ultrapassar as suas diferenças e conflitos para proteger não só quem amam mas também para proteger o imenso poder que lhe foi confiado. Mas estarão à altura do desafio?

O que farias se descobrisses que o teu destino é controlado por quem mais amas?
Serias capaz de abdicar da tua vida?

 

 
 
 
 

 
Sinopse: 

«E se eu te dissesse que os dragões existem? Que a luz e a escuridão travam uma guerra tão velha como o mundo em si, e que se mantém até aos dias de hoje? Ficarias surpreso? Eu fiquei.»

Nasser Mendes, um jovem com uma vida aparentemente comum, vê-se envolvido numa guerra milenar entre uma aliança secreta, formada pelas criaturas mais maravilhosas e poderosas do mundo, e um força maléfica que ameaça escravizar e destruir o mundo através da escuridão.

Junta-te à Flareo Dracus, ao seu recém-achado líder e aos seus companheiros e amigos, numa aventura surpreendente em que o perigo espreita ao virar da esquina, onde as criaturas dos sonhos e das histórias míticas são reais e a imaginação é a arma mais poderosa que qualquer herói pode ter. E tu, de que lados estás?

 




 








Opiniões em breve!

 

terça-feira, 17 de setembro de 2013

A Borboleta Mágica - Odete Canha - Alfarroba / Divulgação


"A ALFARROBA publica A Borboleta Mágica, um livro infanto-juvenil para entrar num mundo mágico – o Mundo de Todos! Os leitores irão navegar num mundo extraordinário, participando numa série de aventuras, onde a fantasia, a emoção, o mistério e a diversão estarão sempre presentes.
 
Da autoria de Odete Canha e com ilustrações de Raquel Cecília Vicente, o livro será apresentado no Centro de Artes e Cultura de Ponte de Sor, no dia 21 de setembro, pelas 15h30."
 
 
 
 

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

Café com livros e uma pitada de: Carina Rosa [entrevista]


A Carina Rosa, autora de 'O Intruso' (livro publicado pela Chiado Editora) e do 'As gotas de um beijo' (Disponível em Novembro pela Alfarroba) aceitou partilhar umas confidências com o Blog Café com Livros 21... aqui fica a sua entrevista com um cheirinho a café...
 
 

Carina, o que nos podes dizer sobre ti?

Pergunta difícil. Sou muito tímida e reservada e posso dizer que poucos me conhecem verdadeiramente. Só me abro a quem me consegue ler para além da capa e não é uma tarefa fácil. Sou um pouco complicada e talvez séria demais, penso muito na vida e vivo sempre lá em cima, no sonho e com a cabeça nas nuvens, embora seja muito competitiva e exigente comigo mesma, organizada e atenta naquilo que é importante para mim. Há muita coisa que não gosto e que exige, geralmente, copos, cigarros, saídas à noite e multidões. Sou muito caseira e gosto da minha solidão. Gosto de ficar no meu cantinho, eu e os meus personagens, eu e as minhas histórias. Sou muito calada perante aqueles com quem não tenho afinidades, e muito faladora, quando encontro almas gémeas como aquelas que tenho encontrado desde o lançamento do Intruso, bloggers, leitores-beta e escritores que vivem no mesmo mundo que eu e com quem tenho estabelecido relações muito próximas, embora virtuais. Tenho descoberto pessoas fantásticas e é a prova de que não precisamos de estar próximos de alguém para nos sentirmos bem e integrados. Sempre me senti de certa forma desintegrada entre a maioria, uma estranha aos olhos de muitos, uma pessoa especial aos olhos de outros. Mas há também muita coisa de que gosto. Adoro ouvir música, dançar e fazer ginástica. A veia artística faz parte de mim em todos os sentidos. Pratiquei ginástica de competição e cheguei a integrar a Selecção Nacional de Trampolins e Desportos Acrobáticos e hoje em dia dou aulas de formação. A escrita é o extravasar de sentimentos que vão dentro de mim e que eu sinto necessidade de passar para o papel, desde que me lembro de aprender a ler. Adoro livros, especialmente se for um bom romance, e adoro o Verão e a praia, sentir a areia nos pés e a água fria do mar. É para mim uma visão do paraíso extremamente
inspiradora. Gosto do sol, quando estou alegre, gosto da chuva, quando estou triste. Gosto dos meus amigos e da minha família, gosto de viajar, de cinema e de teatro e...gosto de viver, no fundo.
 
 
Como ou quando reparaste que gostavas de escrever ou que a escrita fazia sentido para ti?
Desde muito nova. A minha mãe sempre me comprou muitos livros e eu tornei-me uma viciada na literatura, primeiro com os livros da Anita e de Uma Aventura, depois com bons romances contemporâneos. Sempre tive muito jeito para as letras e sempre gostei de exprimir os meus sentimentos através de palavras. Nunca me achei uma verdadeira poetisa, mas muitos me dizem que a minha escrita é poética e começo a concordar com essa teoria. Costumava escrever poemas, em adolescente, sobre aqueles grandes amores perdidos e encontrados. Agora escrevo sobre as vidas e as histórias dos outros, alguns conheço e crio-lhes histórias, outros desconheço, observo e a ficção surge. Gosto de escrever particularmente sobre sentimentos e tenho em mim um lado negro que foge muito para o drama. No entanto, tenho vindo cada vez mais a suavizar isso e a tornar os meus romances bonitos e profundos, como eu gosto, carregados de sentimentalismo e de amor. À medida que vou escrevendo e evoluindo, tenho vindo a encontrar-me cada vez mais e a descobrir aquilo que quero mesmo fazer. 
Quais os teus géneros literários favoritos?
Gosto de romances contemporâneos, históricos e, mais recentemente, do género sobrenatural, pelo qual me apaixonei desde que li «Nómada», de Stephenie Meyer. O sobrenatural nunca foi a minha onda, mas posso adorá-lo, se for bem feito.


Costumas inspirar-te em quê, quando escreves?

Na música e, em oposição, no silêncio. Digo sempre que um mundo com música é muito mais bonito. A música apela a todas as nossas emoções e inspira-me imenso. Por outro lado, gosto do silêncio para pensar com clareza, nem que seja de madrugada, a olhar para o tecto do meu quarto. A praia inspira-me, porque é para mim o mais próximo do paraíso, e as pessoas também. Gosto de observá-las e de ver o mundo para lá do meu. É impressionante como encontramos nos outros sempre histórias maravilhosas para contar.


Algum escritor/a ou autor/a que identifiques como ídolo?
Ai, tantos...Tenho descoberto escritores maravilhosos. Nicholas Sparks, Nora Roberts, Emma Wildes, Natasha Solomons, Stephenie Meyer, Paulinna Simons, Lesley Pearse e Jojo Moyes são apenas alguns. Entre os portugueses, impressionaram-me pela positiva a Célia Loureiro, Carla M. Soares e Liliana Lavado, entre o contemporâneo, o histórico e o sobrenatural.  
 
O teu primeiro livro, O Intruso, foi publicado pela Chiado Editora, no entanto o teu próximo livro será pela Alfarroba. Porquê a mudança?
Porque entre as opções que tinha, a Alfarroba deu-me melhores condições e porque eu gosto de abrir horizontes e experimentar coisas novas. Entrar numa nova casa é uma nova experiência que eu quero abraçar e ver como corre. 
Além d’ O Intruso e deste novo romance: ‘As gotas de um beijo’ tencionas publicar mais algum? Tens ou estás envolvida em mais algum projecto de escrita? Podes adiantar alguma coisa?
Sim, tenho um terceiro romance pronto, que está neste momento em processo de revisão-beta. O título provisório é «Anjo do Diabo» e posso dizer que é uma história forte, que me encheu as medidas. Fala de uma mulher casada, mas insatisfeita e infeliz, com um passado negro. É uma história que fala da paixão e do amor, das mudanças numa mulher ao longo da vida e da importância entre momentos e estabilidade. É uma obra que fala do poder da família e do amor e do significado da felicidade, que às vezes pode ser encontrada onde menos se espera. Fala sobre pecados e sobre perdão, sobre agressões e descriminação e eu confesso que adorei escrevê-lo. Gostaria de o ver publicado no próximo ano. Entretanto tenho estado a trabalhar num género que é para mim uma estreia, um romance policial, «O Escultor», que estou a reescrever pela terceira vez. É a história mais complexa que já escrevi, por exigir muita investigação a nível policial e tantos personagens importantes, mas estou a gostar cada vez mais dele e espero apaixonar-me completamente.

 


E agora um pequeno desafio. Responde a primeira coisa que te vier à cabeça e não faças batota:
Se fosses um livro, qual serias? O Grande amor da minha vida, de Paulinna Simons
Uma cor? Vermelho
Um animal? Cão
Um fruto? Morango
Filme preferido? Titanic
Música Preferida? Read all about it, de Emeli Sandé



 
Deixa uma mensagem aos teus fãs e futuros leitores.
Quero agradecer aos leitores que apostaram em mim, sendo «O Intruso» um primeiro livro de uma autora desconhecida, e que me levaram a esgotar o stock de exemplares. Agradeço por terem confiado no meu trabalho e só me posso sentir feliz pelo facto de a maioria ter apreciado, principalmente por ser uma primeira obra. Aos futuros leitores, peço que voltem a confiar e prometo trabalhar sempre para fazer mais e melhor. Aproveitem para ler «O Intruso» e não percam «As Gotas de um Beijo», disponível a partir de Novembro. Prometo um romance arrebatador, cheio de reviravoltas e sentimentos. 
 
Onde te podemos encontrar? E ao teu livro?
Podem encontrar-me na minha Página de autora no Facebook e no meu blog. 
«O Intruso» pode ser encontrado em algumas livrarias e superfícies comerciais e também pode ser encomendado em qualquer balcão Fnac e Sonae ou loja Book.it. Online, está disponível no site da Chiado Editora, na Wook e na Bertrand Online.
 

 
 

domingo, 15 de setembro de 2013

Na Sombra do Sonho - J.R.Ward - Opinião

Irmandade da Irmandade Negra #5
Edição/reimpressão: 2011
Páginas: 662
Editor: Casa das Letras
ISBN: 9789724620411


"Em Caldwell, Nova Iorque, a guerra entre vampiros e os seus assassinos agrava-se com o surgimento de um grupo secreto de irmãos - seis vampiros guerreiros, acérrimos defensores da sua raça. Contudo, o gélido coração deste temível e astuto predador aquecerá mesmo contra os seus desejos…
Impiedoso e brilhante, Vishous, filho de Bloodletter, carrega uma temível maldição consigo, a assustadora habilidade de prever o futuro. Foram inúmeras as tormentas e abusos por que passou enquanto crescia no campo de batalha do seu pai e, como qualquer outro membro da Irmandade, não tem interesse no amor ou em emoções, apenas na luta contra a Sociedade Lessening. Contudo, uma imprevista injúria mortal torna-o responsável por uma cirurgiã, Jane Whitcomb, levando-o a revelar a sua dor mais profunda e a sentir o verdadeiro prazer pela primeira vez - até que o destino, que ele não escolheu, o leva a um futuro avassalador que não a inclui mais."
 
Opinião:
 
Vishous é o génio da Irmandade. Aquele a quem todos recorrem quando precisam de uma engenhoca, entrar numa base de dados altamente confidencial, limpar as zonas de massacre originadas pelos combates da irmandade contra os minguantes. Mas é também aquele que prevê o futuro e é aquele que sabe exatamente quando vai morrer cada um deles. É um filho da mãe retorcido mas com um enorme coração.
 
Jane é uma médica brilhante, com uma carreira brilhante pela frente e que, de um momento para o outro se vê mergulhada de cabeça num mundo que a sua mente cientifica dificilmente consegue aceitar ou até mesmo compreender.
 
Jane é também a prometida de Vishous, a sua alma gémea. A sua metade. É a ela que o poderoso irmão se revele, se abre, lhe mostra todos os seus recantos. É com ela que Vishous partilha os seus meldos, os seus desejos. A sua vida. E é por ele que Jane deixa tudo para trás: a sua carreira, os seus pacientes, os seus amigos.
 
As capas desta saga continuam a fazer as delicias às nossas vistas. São todas dentro dos mesmos padrões e de fácil identificação. Gosto muito! Quanto a livro em si, este  foi um autêntico carrossel de emoções. Alegrias, tristezas, melancolia, desabafos... A relação entre Butch e Vishous, entre Vishous e Jane, entre  Jane e Manello. As revelações da Virgem Escrivã. Todo o passado de Vishous... Tenho impressão que por mais que escreva e por mais que fale sobre o livro estarei longe de lhe fazer justiça.
 
Dei por mim a sorrir e a rir. A pensar 'Não! Não! Não pode ser assim, isto não pode estar acontecer!? A chorar, no final do livro. Apanhei um susto dos diabos com aqueles últimos capítulos. A empatia que criei com a dor de Vishou foi tão grande que fui obrigada a fazer uma pausa na leitura porque fiquei mesmo abalada com tudo o que aconteceu, o que prova que apenas uma boa escritora tem o poder de prender assim o leitor.
 
Adorei! Simplesmente adorei! É um romance com tudo aquilo que gosto de encontrar num livro desta categoria. Tive momentos de tudo e mais alguma coisa e só me apetece pegar novamente no livro e voltar a lê-lo.
 
Têm mesmo de ler! Adorei! Amei! Vibrei! Mal posso esperar para ler o próximo.
Recomendo,
 
 
 
 
 
 

quinta-feira, 12 de setembro de 2013

Café com livros e uma pitada de: Sara Reis [entrevista]

Sara Reis, autora de 'Bonebreaker' Parte I e II (livros publicados pela Chiado Editora) aceitou partilhar umas confidências com o blog Café com Livros 21... aqui fica a sua entrevista com um cheirinho a café...
 

Sara, és uma jovem autora e como tal ainda anónima para a grande maioria dos leitores. O que nos podes dizer sobre ti? (Idade. De onde és. O que fazes na vida.)

Nasci nos Açores, no entanto cresci em Leiria e tenho 21 anos. Neste momento trabalho em part-time numa loja. Sempre tive uma grande paixão pelas artes, especialmente pelos desenhos animados japoneses e também adoro animais.
 
 
 
 


Como ou quando reparaste que gostavas de escrever ou que a escrita fazia sentido para ti?

Comecei a escrever há uns 3 ou 4 anos. Costumava (e ainda o faço), desenhar bastante e um dia quis criar personagens da minha autoria. A partir daí desenvolvi as suas personalidades e a história foi-se compondo à medida que eu interligava as personagens.
Para mim, escrever é como sair deste mundo, posso criar, fazer o que eu quiser, e assim que me apercebi dessa liberdade pensei que fazia todo o sentido em continuar.  
 

Quais os teus géneros literários favoritos?
Adoro ficção, romance e thriller, especialmente quando têm personagens criadas pelo autor.


Costumas inspirar-te em quê, quando escreves?

A maioria das vezes basta-me ouvir um pouco de música. Sou fã dos Muse, Rammstein e Powerwolf, por vezes basta-me ouvir certas faixas, desenhar algumas personagens e começo a imaginar cenas que podem vir a ser inseridas na obra. Outro método alternativo e totalmente involuntário é o sonho. Muitas vezes me lembro de certas situações que sonhei e acabo por achar interessante trabalhar essa ideia. No entanto é muito raro fazê-lo.



Algum escritor/a ou autor/a que identifiques como ídolo?

Tenho dois escritores, principalmente, que adoro: Becca Fitzpatrick e Stephen King.


Sei que o desenho também faz parte das tuas paixões. Queres contar-nos mais sobre isso?

Desde pequena que via desenhos animados japoneses (conhecidos como anime), e despertou-me bastante o interesse porque ao contrário dos contos tradicionais para crianças, nem todas as histórias acabavam em “e viveram felizes para sempre”. A partir daí comecei a ser fã de certos personagens e sempre quis tentar desenhá-los. Um grande incentivo para mim, também, foi a minha irmã, que desenhava de vez em quando e eu costumava observá-la com bastante entusiasmo.  Na escola eu era o que se costuma chamar “cabeça no ar”, então enquanto os professores falavam e os meus colegas tiravam notas, eu desenhava nas páginas do fim do meu caderno. Não era apenas porque queria melhorar o meu desenho mas também porque, tal como a escrita, é uma forma de expressão que nos deixa fluir a criatividade. Para ser sincera, as personagens principais da minha obra foram desenhadas numa aula de história há alguns anos atrás.


Porquê a Chiado Editora?

Aconteceu por acaso, um dia, eu estava a navegar na internet e vi o anúncio da editora. Fiquei curiosa e fui pesquisando, vendo as obras editadas e a sua informação e achei que, sendo eu completamente desconhecida e nova neste ramo, não haveria nenhuma outra editora que me desse esta grande oportunidade. Assim, tentei a minha sorte.
 
 
 
Tencionas publicar mais algum livro? Tens ou estás envolvida em mais algum projecto de escrita? Podes adiantar alguma coisa?

Tenciono, sim, contudo eu sou bastante lenta a escrever, pois só escrevo quando estou totalmente inspirada, se não estiver nem vale a pena tentar. Eu tenho apenas mais 3 ideias e tenho a certeza de uma que quero mesmo escrever. Essa ideia, por acaso é baseada num sonho que tive e decidi desenvolver, mas ainda estou na parte de criação de personagens. A história será bastante diferente da “Bonebreaker”, a começar por não haver quaisquer criaturas lendárias e não ser, exactamente, um romance. Será maioritariamente dramático e misterioso.

A minha segunda ideia seria encarnar a personagem mencionada na minha obra “Bonebreaker” – Adalwolf Siegfried – o famoso pai de Hugo. Apesar de não ser muito falado nos livros, eu tenho a história de vida dele na minha cabeça e acho que será um tema que não sairá da minha mente até eu o escrever. No entanto Adalwolf viveu no período da segunda Guerra Mundial, e por isso requer que eu me empenhe e pesquise muito mais acerca do tema.

Por fim, tinha apenas uma vaga ideia de escrever algo que já toda a gente está farto: zombies. Soa estranho, mas eu gosto do tema, gosto de séries, filmes, videojogos com zombies, no entanto ainda não estou muito “vidrada” para escrever sobre isso.


E agora um pequeno desafio. Responde a primeira coisa que te vier à cabeça e não faças batota:

Se fosses um livro, qual serias? Hush Hush

Uma cor? Azul

Um animal? Cão

Um fruto? Banana

Filme preferido? O Túmulo Dos Pirilampos

Música Preferida? Starlight, dos Muse


Deixa uma mensagem aos teus fãs e futuros leitores:

Sorriam sempre e ergam a cabeça, tenham orgulho e confiança em vós mesmos e nunca desistam dos vossos sonhos. Se alguém disser que não são capazes, ignorem e continuem a lutar, pois quando realizarem os vossos sonhos vão ver que tudo valeu a pena.


Onde te podemos encontrar? E aos teus trabalhos, escritos e desenhos?

Podem encontrar-me em: http//:www.heartandbonebreaker.deviantart.com
Neste website costumo meter o design das personagens e mais informações sobre elas.

 


 

terça-feira, 10 de setembro de 2013

Passatempo "A melhor quinzena de um século de vida" de Vero Lua de Melo (Patrocinio Chiado Editora)



Sinopse:
 
Em 2008, no sei leito de morte - e quando já se discute a aplicação da fórmula para a vida eterna - Amália Duarte está decidida a abandonar um mundo que já não reconhece. Para partir em paz com a sua consciência reúne os três netos e revela-lhes o segredo que escondeu ao longo da sua vida e que, de alguma forma, os implicava também a eles. Recuando ao atribulado inicio do século XXI, relembra o dia em que, impelida por uma rotina desencantada, pede demissão do emprego de sempre. Com a crise europeia a emoldurar um deprimente panorama, parte numa grande viagem com duas garantias - o desemprego e um futuro incerto - e uma certeza: a reinvenção urgente da sua própria vida.

 Outras informações sobre a autora ver AQUI e AQUI

 
 
 
 
Regras:

1) O passatempo decorrerá até às 23h59 do dia 20 de Setembro 2013
2) Qualquer participação que não possua algum dos dados correctamente preenchido ou contenha respostas incorrectas será automaticamente anulada.
3) OBRIGATÓRIO ser seguidor público do blogue e seguidor via
FACEBOOK.   
4) O vencedor será escolhido aleatoriamente, através do Random.
5) O vencedor será publicado no blogue e contactado por email.
6) É aceite uma participação por morada para residentes em Portugal (continental e ilhas)
7) Nem eu nem a editora nos responsabilizamos por extravios nos ctt

 

Passatempo "A melhor quinzena de um século de vida" - Vero Lua de Melo



    Qual o nome da personagem principal?

    Vero Lua de Melo é um pseudónimo. Qual o verdadeiro nome da autora?

    A autora é natural de que cidade?

    Nome completo

    Morada Completa

    Email válido

    Nunca envie palavras-passe através dos Formulários Google.
Com tecnologia Google Drive



Boa sorte a todos!

Exposição "O Homem das Solas de Vento - Uma viagem fotográfic​a pela Ásia" de Sérgio Brota Alfarroba/ Divulgação

 
 
"A Galeria Municipal do Castelo de Pirescouxe, em Santa Iria de Azóia, vai acolher, entre 14 de setembro e 2 de novembro de 2013, a exposição “O Homem das Solas de Vento – Uma viagem fotográfica pela Ásia” de Sérgio Brota."




"O escritor, fotógrafo e viajante setubalense percorreu de papel, caneta e máquina fotográfica em punho, os encantadores países da Ásia. Deste velho fascínio pelo Oriente, nasceu o livro "O Homem das Solas de Vento", uma fusão de textos e fotografias, que retratam a vida na perspetiva de cada país visitado.

Um ano depois do lançamento deste livro surge a exposição homónima que revela parte da história das suas viagens ao redor do mundo, através de imagens captadas nos lugares por onde Sérgio Brota passou.

A não perder! Embarque nesta aventura e fique a conhecer o extraordinário trabalho deste fotógrafo…"

segunda-feira, 9 de setembro de 2013

Na sombra do desejo - J.R.Ward - Opinião

Irmandade da Adaga Negra #4
Edição/reimpressão: 2011
Páginas: 602
Editor: Casa das Letras
ISBN: 9789724620084

"Nas sombras da noite da cidade de Caldwell, em Nova Iorque, trava-se uma guerra territorial entre os vampiros e seus caçadores. Ali, existe um bando secreto de irmãos sem igual — seis guerreiros vampiros, defensores da sua raça. Mas agora um aliado da Irmandade está prestes a enfrentar os seus próprios desejos obscuros…
Butch O’Neal é um guerreiro por natureza. Um ex-polícia da brigada de homicídios que leva uma vida dura, é o único humano a quem foi permitido aceder ao círculo íntimo da Irmandade da Adaga Negra. E quer submergir-se ainda mais profundamente no mundo dos vampiros… quer alistar-se na guerra territorial contra os minguantes. Não tem nada a perder. O seu coração pertence a uma fêmea vampira, uma beldade aristocrática que está muito acima do seu nível. Se não pode ter Marissa, então ao menos pode lutar lado a lado com os irmãos…
O destino amaldiçoa-o outorgando-lhe o que deseja. Quando Butch se sacrifica para salvar dos assassinos um vampiro da população civil, torna-se presa da mais escura força da guerra. Moribundo, é encontrado graças a um milagre, e a Irmandade pede a Marissa que tente trazê-lo de volta. Mas talvez nem sequer o seu amor seja suficiente para salvá-lo…"
 
 
Opinião:

Butch deixou a sua vida de policia para passar a viver dentro do sociedade vampírica e partilhar casa com a Irmandade. No entanto, nem o facto de ter entrado de cabeça numa nova realidade o deixa 100% porque ele não é homem de ficar parado a assistir quando todas as células do seu corpo apelam para participar ativamente na guerra que a Irmandade trava noite após noite. Para pior a situação de dependência e impotência Butch tem Marissa, a jovem e belíssima fêmea da aristocracia vampírica que por todas as questões e mais algumas lhe está interdita... Conseguirá Butch avançar neste dilema ou ficará perdido para sempre no seio da Irmandade?

Marissa é uma fêmea vampira, virginal e aristocrata pré programada para agradar e não causar vergonha à sua família e sociedade em geral. Prometida ao rei desde nova, Marissa vê-se trocada pela filha mestiça de Darius que assume o papel de rainha ao lado de Wrath. Mas para ela tudo bem porque no meio da dor provocada pela rejeição, ela encontra Butch. Um policia humano a viver sob a proteção da Irmandade e que lhe dedica toda a atenção e veneração que uma fêmea do seu valor sempre desejou ser alvo. No entanto Butch continua a ser apenas e só humano e como tal não consegue satisfazer a totalidade das suas necessidades vampíricas.

Neste 4º livro da série, damos por nós,, leitores, a embrenharmo-nos cada vez mais nas tramas delirantes da Irmandade da Adaga Negra. Desta vez começamos a conhecer ainda mais Butch, Marissa, Vishous e Rehvenge. Estes quatro personagens são aquelas que mais destaque sofrem, contando os seus segredos e revelações que nos fazem ficar cada vez mais apaixonados pela série. 

Vê-mos a relação de Butch e Vishou subirem a patamares jamais vistos. Uma relação entre dois machos que nos deixa absolutamente sem fôlego e sem chegar-mos sequer a entrar no plano carnal. A possessividade de Butch por Marissa, o encontro e desencontro da paixão desenfreada que ambos sentem um pelo outro. As conspirações da glimera contra a Irmandade. Os pecados revelados sobre Rehvenge e o pico alto da história: a transformação de Butch.

'Na sombra do desejo' é um livro bastante completo. Erotismo ao mais alto nível, emoção, acção non stop e revelações em abundância tornam este livro viciante e deixam o leitor a desesperar para saber o que vai acontecer no volume seguinte.

O que posso mais dizer? Uma série que os amantes do paranormal não podem perder!
Recomendo!

Boas leituras,
 

 

sábado, 7 de setembro de 2013

Bonebreaker Parte II - Sara Reis - Opinião

Bonebreaker Parte II
Edição/reimpressão: 2013
Páginas: 444
Editor: Chiado Editora
ISBN: 9789895103157

"Após ter abdicado de tudo, incluindo o seu nome, Sara - como agora é conhecida - parece estar cada vez mais longe de voltar a encontrar o seu irmão. Ao desenvolver sentimentos por Hugo, a sua situação complicou-se. Sara não sabe se deverá continuar a usá-lo para chegar ao seu irmão, ou se deverá confessar a verdade e pedir-lhe que a ajude. Contudo, os seus pensamentos e a sua opinião podem vir a mudar ao desvendar um dos grandes segredos que Hugo sempre escondera dela. Sem perceber as dimensões dos problemas em que Hugo está metido, Sara acaba por envolver-se, e aos poucos, apercebe-se de quem ele realmente é. Para dificultar, Nuno está cada vez mais forte e não desiste enquanto não conseguir vingar-se do irmão. Com medo das consequências, Hugo tenta esconder todo o seu passado a sete chaves o que se torna numa tarefa difícil quando membros da sua família acabam por conhecer Sara. Entretanto, Sara questiona-se se Hugo será realmente de confiança devido a todo o mistério. Será que Hugo é mesmo o chefe da Bonebreaker? Ou terá sido tudo apenas uma coincidência?"
 
 
Opinião:
 
ATENÇÃO: A presente opinião não tem como finalidade ferir susceptibilidades nem ofender ninguém, tal como indicado é meramente um ponto de vista e vale o que vale.
 
Não me vou alongar muito nesta opinião uma vez que esta segunda parte de Bonebreaker vai ao encontro da primeira, tanto em pontos positivos como negativos.
 
Infelizmente, a autora caiu nos mesmos erros que na primeira parte. Demasiada informação irrelevante, continua a andar em círculos à volta do tema ao mesmo tempo que preenche as páginas com uma grande dose de descrições e diálogos sem grande importância.
 
A autora demonstra muito jeito para escrever diálogos e consegue torna-los reais e credíveis, pena que a essência da história, a trama, a acção não siga essa mesma linha. Acredito que se tivesse tido alguma ajuda no tratamento da informação que a autora queria colocar na sua história tivesse conseguido um bom livro.
 
Em breve teremos aqui no blog uma entrevista com a autora para ficarmos a saber mais sobre a Sara Reis e os seus projetos, não só de escrita mas também de desenho.
 
Até lá, desejo o maior sucesso à autora.
 
Boas leituras,
 
 

quinta-feira, 5 de setembro de 2013

A melhor quinzena de um século de vida - Vero Lua de Melo (Ana Pacheco) - Chiado Editora/ Divulgação


Sinopse:
 
Em 2008, no sei leito de morte - e quando já se discute a aplicação da fórmula para a vida eterna - Amália Duarte está decidida a abandonar um mundo que já não reconhece. Para partir em paz com a sua consciência reúne os três netos e revela-lhes o segredo que escondeu ao longo da sua vida e que, de alguma forma, os implicava também a eles. Recuando ao atribulado inicio do século XXI, relembra o dia em que, impelida por uma rotina desencantada, pede demissão do emprego de sempre. Com a crise europeia a emoldurar um deprimente panorama, parte numa grande viagem com duas garantias - o desemprego e um futuro incerto - e uma certeza: a reinvenção urgente da sua própria vida.










Ana Pacheco
como
Vero Lua de Melo.
Vimaranense, fisioterapeuta e escritora.









Na sombra do pecado - J.R.Ward - Opinião

Irmandade da Adaga Negra #3
Edição/reimpressão: 2010
Páginas: 460
Editor: Casa das Letras
ISBN: 9789724619897

"Nas sombras da noite da cidade de Caldwell, em Nova Iorque, trava-se uma guerra territorial entre vampiros e seus caçadores. Ali, existe um bando secreto de irmãos sem igual – seis guerreiros vampiros, defensores da sua raça. De todos eles, Zsadist é o membro mais aterrorizador da Irmandade da Adaga Negra.
Um antigo escravo de sangue, o vampiro Zsadist ainda carrega as cicatrizes de um passado cheio de sofrimento e humilhação. Conhecido pela sua fúria insaciável e actos sinistros, é um selvagem temido tanto por humanos, como por vampiros. A raiva é a sua única companheira e o terror a única paixão – até salvar uma linda fêmea da maldade da Sociedade dos Minguantes.
Bella fica instantaneamente arrebatada pelo poder fulminante que Zsadist possui. Contudo, à medida que o desejo que nutrem um pelo outro começa a apoderar-se deles, a sede de Zsadist por vingança contra os atormentadores de Bella leva-o ao limite da loucura. Agora, Bella tem de ajudar o amante a ultrapassar as feridas do passado tortuoso e a encontrar um futuro ao lado dela…"


Opinião:

Este é um dos livros mais escuros e intensos da série da Irmandade. Na sombra do pecado conta-nos a história de Zsadist, o mais frio, cruel e distante dos irmãos. Aquele que esconde nas suas cicatrizes um terrível passado. Um irmão que para além de cumprir o seu juramento pela IAN nada mais tem a retirar da sua existência... ou assim pensava ele até Bella, uma bonita e respeitada fêmea da aristocracia vampírica, invadir a sua vida como um verdadeiro tornado e trazer o seu lado mais humano e sensível à superfície.

Este é o terceiro livro da série que leio e juro que começo a ficar sem palavras porque tudo o que tenho a dizer sobre estes livros já o disse nas duas opiniões anteriores. Esta série é fantástica e completamente viciante.

Adoro o design das capas da Irmandade e espero sinceramente que a editora consiga mantê-las fiéis a cada volume. (Pelo menos até ao livro IX conseguiu).

O que dizer sobre as nossas personagens? Zsadist é um guerreiro com um sofrimento muito grande dentro de si. Desde inicio que ele me chamou atenção e dei por mim deliciada com a falta de modos, com o seu jeito retorcido, com as suas respostas. Tanto sofrimento dentro de uma criatura... Confesso também que a empatia pelo Zsadist me levou as lágrimas aos olhos um monte de vezes e também uma vontade enorme de o estrangular noutras tantas situações. 

Neste livro ficamos a saber mais sobre a vida dos gémeos Phury e Zsadist, ficamos a saber os tortuosos caminhos dos seus passados e a forte ligação fraternal que existe entre ambos e que vai para além dos laços da Irmandade.

Mas não é só nestes personagens que Ward nos dá a conhecer mais pormenores. A autora tem uma facilidade e uma destreza na descrição das situações que por momentos o leitor acredita verdadeiramente que está a viver aquelas situações. O que acontece com Wellsie e Thor?! Meu Deus, estou a escrever a opinião e estou completamente arrepiada. Não estava à espera e detestei ao mesmo tempo que amei o momento.

O que posso mais dizer? J.R. Ward escreve como ninguém. Ela trabalha a felicidade e a tristeza nos seus textos e encaixa dor, sofrimento, alegria numa deliciosa e viciante mistura que consome o leitor até ao último ponto final.

Uma leitura maravilhosa!
Recomendo.


Boas leituras,
 
 
 
 

quarta-feira, 4 de setembro de 2013

50 sombras de Grey (trilogia) - E.L. James - Opinião




Sinopse 1: Anastasia Steele é uma estudante de literatura jovem e inexperiente. Christian Grey é o temido e carismático presidente de uma poderosa corporação internacional. O destino levará Anastasia a entrevistá-lo. No ambiente sofisticado e luxuoso de um arranha-céus, ela descobre-se estranhamente atraída por aquele homem enigmático, cuja beleza corta a respiração. Voltarão a encontrar-se dias mais tarde, por acaso ou talvez não. O implacável homem de negócios revela-se incapaz de resistir ao discreto charme da estudante. Ele quer desesperadamente possuí-la. Mas apenas se ela aceitar os bizarros termos que ele propõe... Anastasia hesita. Todo aquele poder a assusta - os aviões privados, os carros topo de gama, os guarda-costas... Mas teme ainda mais as peculiares inclinações de Grey, as suas exigências, a obsessão pelo controlo… E uma voracidade sexual que parece não conhecer quaisquer limites. Dividida entre os negros segredos que ele esconde e o seu próprio e irreprimível desejo, Anastasia vacila. Estará pronta para ceder? Para entrar finalmente no Quarto Vermelho da Dor? As Cinquenta Sombras de Grey é o primeiro volume da trilogia de E. L. James que é já o maior fenómeno literário do ano em todos os países onde foi publicado.
 
Sinopse 2: Perseguida pelos negros segredos que atormentam Christian Grey, Anastasia Steele separa-se dele, e começa uma carreira numa prestigiada editora de Seattle.
Mas por mais que tente, Anastasia não o consegue esquecer - ele continua a dominar-lhe todos os pensamentos. E quando Christian lhe propõe reatarem a relação com um novo e diferente acordo, ela não consegue resistir. Aos poucos, uma a uma, começam a revelar-se as Cinquenta Sombras que torturam o seu autoritário e dominador amante.
Enquanto Grey se debate com os seus demónios, e revela a Anastasia um lado inesperadamente romântico, ela vê-se obrigada a tomar a mais importante decisão da sua vida.
Uma escolha que só ela pode fazer…
 
Sinopse 3: Quando a jovem e inocente Anastasia Steele encontrou pela primeira vez o impetuoso e fascinante milionário Christian Grey, começou entre eles um affair sensual que lhes mudou a vida para sempre. Assustada e intrigada pelas singulares inclinações eróticas de Grey, Anastasia exige um compromisso total na relação. Com medo de a perder, ele aceita.
Agora Anastasia e Grey têm finalmente tudo o que desejavam - o amor, a paixão, a intimidade, uma riqueza incalculável - e todo um mundo de possibilidades à sua espera. Mas ela sabe que amá-lo não será fácil, e que estarem juntos vai implicar ultrapassar barreiras que nenhum deles poderia prever. Anastasia vai ter de aprender a partilhar o estilo de vida de Grey sem sacrificar a sua identidade. E ele terá de aprender a superar o seu obsessivo impulso de tudo controlar, enquanto se debate com os demónios do seu terrível passado.
E quando tudo parece estar conjugado para que ambos consigam finalmente ultrapassar os maiores obstáculos, o destino conspira para tornar dolorosamente reais os maiores medos de Anastasia.


Opinião generalizada trilogia 50 Sombras de Grey:

Christian Grey é caracterizado como a epitome da sensualidade masculina. Um jovem multimilionário que por detrás da sua capacidade de chefia e dos seus milhões esconde um passado tenebroso e sofrido que o tem vindo a atormentar desde de criança. A par deste passado ele consegue um escape através de praticas sexuais de BDSM e é nas suas submissas que ele liberta todo o seu poder de macho dominante e exorciza o passado. 

Anastasia Steele poderia ser apenas uma entre tantas estudantes jovens e inexperientes que vive o dia a dia na esperança que esse não seja o último. Sonhadora e com pouca auto estima acaba por se transformar no que nunca pensou ser possível: uma submissa. E é quando os caminhos de Christian e Anastasia se cruzam que tudo o que é possível e impossível acontece e de uma forma que o leitor não é capaz de largar as folhas dos livros até perceber até que ponto a mente dele está danificada e até que ponto ela está disposta a lutar pela paixão que se transforma em amor.

Esta trilogia chegou ao nossa país e arrasou. Criou amantes e 'odiadores' desta trilogia por todos os cantos deste nosso pequeno pedaço de terra junto ao mar plantado. Talvez pelo tema e pelas cenas descritas a verdade é que toda a gente quis ler pelo menos o primeiro volume da tão conhecida trilogia que veio revolucionar a mentalidade dos leitores até daqueles mais púdicos e tímidos. 

Muitos disseram cobras e lagartos sobre as cenas mais picantes, na minha modesta opinião não achei que as cenas fossem assim tão escandalosas ou descuidadas. No entanto é preciso mentalidade para se ler um livro que aborde temas como BDSM e masoquismo em geral. Tudo bem que existem cenas que podem chocar os mais pudicos, como um espancamento ou amarração, no entanto, se conseguirmos estar atentos conseguimos ver que por detrás desses componentes que compõe a história existiu de facto uma história entre duas pessoas. Houve imensa sedução, imensa conquista e um romance tocante. E foi esta parte que eu mais gostei. A parte da história de amor entre eles os dois que me fez até verter uma ou duas lágrimas com o lado mais desamparado do Christian e a impotência da Anastasia por querer ajudá-lo e não conseguir.
 
Esta trilogia foi a primeira que li dentro do género Literatura Erótica com fortes influências do BDSM e sim, adorei! O primeiro volume mais do que os outros mas em suma gostei da trilogia.
 
Recomendo!
Boas leituras,
 
 
 

terça-feira, 3 de setembro de 2013

Na sombra do dragão - J.R. Ward - Opinião


Irmandade da Adaga Negra #2
Edição/reimpressão: 2010
Páginas: 434
Editor: Casa das Letras
ISBN: 9789724619446


"Nas sombras da noite da cidade de Caldwell, em Nova Iorque, trava-se uma guerra territorial entre vampiros e seus caçadores. Ali, existe um bando secreto de irmãos sem igual - seis guerreiros vampiros, defensores da sua raça. Possuído por uma criatura mortífera, Rhage é o mais perigoso membro da Irmandade da Adaga Negra.
Na irmandade, Rhage é o vampiro com o apetite mais forte. É o melhor lutador, o mais rápido a reagir aos impulsos e o amante mais voraz - pois dentro dele arde uma maldição feroz imposta pela Virgem Escrivã. Refém do seu lado mais obscuro, Rhage receia as vezes em que o seu dragão interior é libertado, tornando-o um autêntico perigo para todos os que o rodeiam.
Mary Luce, uma sobrevivente das teias mais trágicas da vida, é atirada, sem querer, para o mundo vampírico, ficando dependente da protecção de Rhage. Vítima da sua própria maldição fatal, Mary não está em busca de amor. Perdeu a fé nos milagres há muitos anos. Contudo, quando a intensa atracção animal de Rhage se transforma em algo mais emocional, ele sabe que deve ligar Mary a si próprio. E, enquanto os seus inimigos se aproximam, Mary luta desesperadamente para ganhar a vida eterna junto daquele que ama..."
 
 
Opinião:

Rhage, também conhecido por Hollywood, é o típico rapaz (vampiro) bem disposto e com um humor muito interessante e sarcástico. É também ele puro sexo. A lenda do sexo no mundo dos vampiros. O seu magnetismo e sex-appeal atraem as mulheres como as melgas para a luz. Mas Rhage não é apenas um rosto bonito e um corpo atraente, porque para lá da fachada existe um ser que sofre com a sua maldição devido a um acto de pura impulsividade que o levou a carregar um fardo durante séculos. Fardo que ainda carrega e o único meio de aliviar a tensão sobre a maldição é a promiscuidade sexual. Até aqui tudo bem, ele nunca teve problemas em lidar com isso... até conhecer Mary.

Mary Luce é uma simples humana que para além de ter passado pelo trauma de ter perdido a mãe recentemente, ter lutado contra o cancro e ainda assim faz voluntariado numa linha de ajuda. Mary é uma verdadeira heroína com muitas marcas de guerra, muitas cicatrizes, não só no corpo como na alma. Além disso adora ajudar os outros e é precisamente quando está a tentar ajudar um jovem que a tem 'abordado' na linha anonima que ela se vê mergulhada de cabeça no mundo da Irmandade da Adaga Negra e conhece Rhage.

'Na sombra do dragão' conta a história de Rhage e Mary e aviso já que está série é altamente viciante. Vai ser difícil chegar a um consenso sobre o melhor livro de toda a série.

Gostei de tanta coisa nesta história que nem sei por onde começar. Adorei o sentido de macha alfa super protetor e intenso do Rhage. As cenas românticas, tanto de introdução ao romance como as que se foram desenvolvendo entre as personagens principais foi de tirar o folego. Tanto desespero, tanta ternura, tanta paixão. Tanta fé... Houve ali uma parte a meio do livro que fiquei verdadeiramente sem ar e com o coração apertadinho com tanta intensidade. E o final conseguiu deixar-me a chorar baba e ranho por aqueles dois. 

Uma vez mais a autora conseguiu bombardear a leitura com todos os ingredientes necessários para que o leitor se torne viciado na narrativa e não desista enquanto não souber o que acontece na última página do livro. Além disso, e além das acções do romance principal, Ward começa a introduzir, a pouco e pouco novas personagens que acabamos por perceber que farão parte do elenco dos próximos livros, como é o caso de John Matthew e Bella.
 
Um livro muito intenso, com uma história de amor muito bonita. Recomendo!
 
Boas leituras.